Acesso rápido

CSFX inova ao implantar disciplina obrigatória em países líderes no ranking educacional

Publicado em 21/02/2019

Buscando capacitar o aluno a obter resultados cada vez melhores na formação educacional e atender às novas exigências do mundo moderno, a Fundação São Francisco Xavier (FSFX) investiu cerca de R$ 3 milhões em melhorias de inovação, infraestrutura, equipamentos e metodologias no Colégio São Francisco Xavier (CSFX), para 2019. 

A grande novidade na matriz curricular é a disciplina Mind Makers, que favorece o desenvolvimento do Pensamento Computacional, obrigatório em países líderes no ranking educacional. O objetivo é desenvolver o conhecimento dos alunos de forma conectada ao mundo que se apresenta. “Por meio desta disciplina, os alunos terão acesso aos fundamentos da ciência da computação, circuitos eletrônicos, robótica, dispositivos digitais, algoritmo, padrões e outras competências, resolvendo problemas multidisciplinares, de complexidade progressiva. Além das aulas teóricas, as atividades ‘mão na massa’ também serão realizadas, constantemente, em projetos que envolvem trabalho em equipe, empreendedorismo, liderança, respeito ao outro e organização, como forma de desenvolver as habilidades socioemocionais dos alunos”, revela Elivete Ribeiro, Coordenadora de Gestão pedagógica do CSFX.

Além da aquisição de diversos dispositivos móveis, como tablets e chromebooks, a instituição vem se adequando às metodologias ativas de ensino, implantando a “Sala de aula Invertida” e a “Sala Maker”, que colocam o aluno como protagonista no processo de aprendizagem. “As salas compõem o ambiente colaborativo necessário à dinâmica de trabalho, com possibilidade de apresentar excelentes resultados, proporcionando ao aluno um aprendizado mais intenso, com uma absorção maior de conteúdo, e isto resulta, diretamente, em um melhor aproveitamento em relação aos resultados. Tornar a experiência dentro da sala de aula ainda mais significativa e interessante, com aulas dinâmicas e interativas, seguindo a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), é o objetivo da equipe do CSFX”, explica Elivete. 

Outra novidade é a extensão do Programa de Ensino Bilíngue, parceria com a International School de São Paulo. Serão cinco aulas semanais de inglês, do Maternal I até o 3º ano do Ensino Médio, possibilitando um aprendizado profundo e diferenciado de uma das línguas mais faladas no mundo. O colégio também vai ampliar para todas as fases de ensino, o Sistema de Ensino Poliedro, antes, disponível para alunos a partir do 8º ano. Com a alteração, os alunos dos anos iniciais terão um grande ganho no suporte pedagógico, com uma série de benefícios, entre eles: suporte pedagógico, acesso ao Portal EDROS; simulados com correção imediata e classificação completa, com ranking das escolas parceiras no Brasil e análise de desempenho dos alunos de forma individual e coletiva; biblioteca digital, Balcão de Redações, HD virtual, além de dezenas de videoaulas.

 “Ao transformar nossos alunos em protagonistas no processo de aprendizagem, percebemos como eles se tornam mais participativos durante as aulas. Assim, buscamos construir conexões entre os saberes, por meio de interfaces multidisciplinares. Sabemos que a inovação na educação não está somente nos recursos tecnológicos, mas sim na clareza da metodologia pedagógica. Acreditamos que, mais do que preparar alunos para as provas do vestibular, precisamos formar cidadãos para a vida”, comenta Solange Liége Prado, superintendente do Colégio São Francisco Xavier.