Terapia Renal e Transplantes

O Centro de Terapia Renal Substitutiva (CTRS) do Hospital Márcio Cunha é o único centro transplantador no Leste de Minas Gerais, atendendo a pacientes de Teófilo Otoni, Governador Valadares, Caratinga, Manhuaçu e todo o Vale do Aço. O trabalho desenvolvido ao longo de duas décadas de atuação, o qual alia qualificação técnico-científica, incorporação tecnológica, pesquisa, expertise e resultados expressivos, fez com que o CTRS se consolidasse como referência regional em Nefrologia e destaque nacional em transplante renal.

Desde 2006, quando o MG Transplantes redirecionou o fluxo de pacientes regionais inscritos na fila de espera de Belo Horizonte para Ipatinga, o Hospital Márcio Cunha já realizou mais de 220 procedimentos. Na seção de hemodiálise do CTRS, 50 máquinas realizam, em média, 3.369 sessões mensais de diálise – processo de filtração do sangue que remove o excesso de líquido e metabólitos, em diferentes turnos.

Para 2015, está prevista a expansão do setor e a aquisição de 20 novos equipamentos de diálise, permitindo o aumento de 30% em sua capacidade de atendimento.

 

Apoio à vida

No Hospital Márcio Cunha, os esforços concentrados no desenvolvimento de campanhas de conscientização e no trabalho da Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes (CIHDOTT) têm reflexos positivos no número de doadores, que aumenta a cada ano.

Uma das ações que favoreceu o aumento desses indicadores foi a criação do Leito de Apoio à Vida. Em consonância com as ações do Ministério da Saúde e da Secretaria Estadual de Saúde, por meio do MG Transplantes, o Hospital Márcio Cunha passou a destinar um leito da Enfermaria de Cuidados Intermediários, no 7º andar da Unidade I, para internação exclusiva de pacientes classificados como potenciais doadores de órgãos e tecidos para transplantes.

A criação do Leito de Apoio à Vida reforça o compromisso da instituição com a captação de órgãos e com o serviço de transplante renal que atende a todo o Leste de Minas Gerais, em sintonia com as ações do Ministério da Saúde.

 

Enucleação de córnea

Outro importante passo recente em relação à doação de órgãos no Hospital Márcio Cunha foi a capacitação de uma equipe, composta por médica, enfermeira e técnico em enfermagem, para realizar a enucleação de córnea. Com isso, a atividade, realizada anteriormente por profissionais da MG Transplantes do pólo de Governador Valadares, ganha em agilidade e praticidade.

A enucleação é o procedimento cirúrgico de remoção do globo ocular. Diferente dos casos de outros órgãos, que aceita apenas doadores com morte encefálica, a retirada da córnea pode ser feita até seis horas depois da parada cardiorrespiratória.

 

Captação de órgãos

O HMC está apto para realizar a captação de outros órgãos, como rins, fígado e pâncreas, sendo que estes são encaminhados para outros centros transplantadores específicos de cada órgão, salvando vidas de pacientes em outros hospitais.