FSFX investe em capacitação de médicos e enfermeiros do Hospital Municipal Carlos Chagas

Entre casos diagnosticados e tratados no dia a dia do Hospital Municipal Carlos Chagas, experiência, agilidade e eficiência das equipes na hora de atender às emergências podem ser decisivos para salvar vidas. É aí que entram em cena os conhecimentos ministrados pela equipe de Educação Permanente da Fundação São Francisco Xavier, que realizou na última semana o Curso de Emergências Clínicas, com médicos e enfermeiros da instituição.
Medicos e enfermeiros2Com aulas teóricas e práticas, a capacitação foi a primeira de uma série de treinamentos específicos com o Corpo Clínico do hospital. O objetivo foi abordar todas as situações de atendimento em pacientes graves internados, com arritmia cardíaca, por exemplo, que possam vir a ter uma parada cardiorrespiratória, impedindo-o que evolua para um quadro mais grave.
“Para isso, seguimos o padrão de atendimento internacional, preconizado pela American Heart Association e aplicado nos maiores hospitais do país, utilizando a técnica da simulação realística, com bonecos modernos e apropriados para isso. Fiel à anatomia humana, esse equipamento é capaz até de falar, resmungar, tossir e ainda reproduzir sons respiratórios, cardíacos e intestinais, exemplificando diversos casos clínicos. Isso nos possibilita alinhar o atendimento, para que as equipes sigam a mesma linha de conduta no hospital”, explica Emmanuel Gomes Correa, enfermeiro da equipe de Educação Permanente da FSFX, responsável pelos treinamentos.
O boneco de simulação realística permite se aproximar da vivência do dia a dia, ao interagir com os participantes. Por meio de um tablet, o enfermeiro instrutor pode controlá-lo para simular, por exemplo, um paciente com ataque cardíaco ou uma frequência cardíaca baixa, pressão alta ou pressão baixa, além de poder alterar todos os parâmetros vitais do paciente. Todas as informações inseridas no tablet podem ser visualizadas pelos participantes do treinamento no desfibrilador ou no monitor multiparâmetros.
Medicos e enfermeiros1Com isso, o instrutor pode escolher um caso clínico teste e fazer as pessoas pensarem, analisarem e tomarem decisões baseadas nesse caso, o que favorece a discussão para melhorias na assistência aos pacientes de verdade. “É muito legal e muito importante para nossa atualização, mesmo já eu tendo feito outros cursos nessa área. Excelente.”, elogia a médica reumatologista do HMCC, Ana Paula Carneiro Voia.
Para o médico clínico geral Eduardo Henrique Pereira Vieira, a didática aplicada pela Fundação São Francisco Xavier com as atividades práticas no boneco favorece bastante o aprendizado. “Foi muito bom ver a equipe bem treinada. Eu já trabalho com emergência, mas é sempre bom repassar esses conhecimentos. A assistência é sempre multidisciplinar. Então, se reúne médicos, enfermeiros e outros profissionais, facilita a integração da equipe. Quando se treina junto, na hora da prática em que é preciso mesmo aplicar os conhecimentos, as coisas funcionam melhor”.
Outro que também participou e aprovou o Curso de Emergências Clínicas foi o enfermeiro Thiago Rafael Tozzi Maia. “Foi bem interessante. Treinamentos como este são bons para dar uma renovada, recordar alguns detalhes, se atualizar. Isso deixa a equipe mais segura, aumenta o entrosamento em uma situação de emergência.”
 

Postagens Relacionadas

Rolar para cima
Pular para o conteúdo