Gratidão a passos largos

Dizem que a beleza de toda grande conquista está na caminhada realizada para se chegar até lá. Na vida do Geraldo Gonçalves Dias, de 58 anos, pode-se dizer que os passos dados após a vitória também continuam sendo encantadores, literalmente. Passados alguns meses após sair da internação e de um grave problema de saúde tratado na Unidade Intermediária Adulta do Hospital Márcio Cunha (HMC), ele fez questão de escrever uma carta e retornar ao setor para entregá-la e agradecer a todos que lá trabalham. Detalhe: a “todos mesmo”, pois programou mais de uma visita para que pudesse contemplar o maior número de pessoas dentre os mais de 50 profissionais de todas as letras dos três turnos, da manhã, da tarde e da noite.
IMAGEM2Uma verdadeira lição de agradecimento e gentileza que comoveu toda a equipe. “É um momento de satisfação para nós, pois é uma forma de demonstrar o retorno do serviço realizado. A gente se sente realizado e isso nos dá um incentivo maior para prestar um serviço de qualidade. É como se fosse uma injeção de ânimo”, elogia a enfermeira supervisora da Unidade Intermediária, Lucinéia Benigno de Souza.
Transferido por meio do Sistema Único de Saúde (SUS) para o Hospital Márcio Cunha em agosto do ano passado, Geraldo tinha seu estado de saúde considerado gravíssimo pelos médicos. O quadro clínico era de pneumotórax espontâneo, a entrada anormal de ar dentro da pleura (a membrana que recobre os pulmões), além de infecção pulmonar e outras complicações. Uma delas, trombose na perna esquerda. Com o acompanhamento de uma equipe multiprofissional, o paciente foi melhorando significativamente, até receber alta em setembro, 34 dias depois.
No reencontro na instituição, já neste ano, sobraram fotos e palavras de alegria e satisfação para com a equipe. Confira abaixo a carta de agradecimento escrita por Geraldo.
 
“Depois de 11 dias entubado no Hospital Municipal de Ipatinga, devido a um pneumotórax espontâneo que se agravou, fui transferido pelo Samu e dei entrada no Hospital Márcio Cunha, em agosto de 2014. O meu diagnóstico não era nada bom.
Graças ao atendimento que recebi, desde a minha chegada no Pronto-Socorro até ser recebido por toda a equipe da Intermediária Adulto, no 7º andar, esse quadro mudou. À todas as letras, todos os profissionais, técnicos em enfermagem, supervisores, fisioterapeutas, fonoaudiólogas, nutricionistas, farmacêuticas, pessoal da limpeza, da copa e, em especial, aos médicos que me trataram, Dr. Wesley Miranda e Dr. Leonardo Stopa, o meu profundo agradecimento, por terem me tratado com respeito, dedicação, profissionalismo e amor à profissão.  
Foi uma etapa muito difícil, cheia de altos e baixos, conquistas e derrotas. Foram nesses momentos que encontrei apoio e força nessa equipe tão bem preparada e disposta a dar o melhor de si. 
Saí do hospital um pouco debilitado, mas nada perto do jeito que entrei. Cada passo, cada vitória foi um incentivo de cada um de vocês. Agradeço a Deus a oportunidade de hoje poder agradecer de pé a cada um vocês, pelo carinho e dedicação.
Com respeito, gratidão e admiração.”
Geraldo Gonçalves Dias

Postagens Relacionadas

Rolar para cima
Pular para o conteúdo