HMC reforça a importância da doação de sangue

No Dia Nacional do Doador Voluntário de Sangue, comemorado em 25 de novembro, o Hospital Márcio Cunha reforça a importância das pessoas se tornarem doadores. Doar sangue é uma atitude de solidariedade e cidadania, um gesto necessário e de amor a quem precisa.
De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), são realizadas um total de 92 milhões de doações de sangue por ano em todo o mundo. Contudo, segundo dados do Ministério da Saúde, no Brasil, menos de 2% dos brasileiros doam sangue regularmente. Embora esteja dentro do parâmetro de 1% a 3% definido pela OMS, esse número ainda precisa (e pode) melhorar.
Para atingir esta meta, são necessárias ainda mais mobilizações e exemplos de solidariedade. É o caso do soldador Adailton José da Silva, de 33 anos. Há oito anos, mantém o compromisso importante de comparecer a cada três meses no setor de Hemoterapia do HMC para doar sangue. “Na minha família existem muitos doadores. Foi por influência deles que tomei coragem para doar pela primeira vez. Foi a melhor sensação de dever cumprido, de ter ajudado alguém, de ter salvo pelo menos uma vida, que eu já tinha experimentado até então. A partir desse dia, eu adotei a doação como rotina”, afirma.
Já o técnico em meio ambiente Eduardo Felipe Ribeiro, 26, doa sangue há cerca de três anos. “Ninguém está livre de necessitar uma transfusão de sangue, de sofrer um acidente, de passar por uma cirurgia ou por um procedimento médico em que a transfusão seja absolutamente indispensável. Por isso, as pessoas devem se conscientizar em fazer a doação”, aconselha.
Segundo o médico hematologista do Hospital Márcio Cunha, Marcos Aurélio Mergh Murer, um dos motivos para a baixa participação das pessoas é a falta de informação, além do receio do material utilizado, medo de agulha, de contaminação e os mitos de que doar sangue emagrece, engorda, vicia ou enfraquece o organismo. “Ao contrário do que muita gente pensa, a doação não engorda, emagrece ou afina o sangue e nem deixa o organismo mais frágil. Quem decide por doar sangue não corre risco de contrair doenças e ainda pode salvar vidas. O processo é simples, rápido e seguro”, afirma.
Seja um doador
O setor de Hemoterapia da Unidade I do Hospital Márcio Cunha está funcionando agora com horário ampliado para atender os doadores de sangue. De segunda a sexta-feira, além do funcionamento das 7h30 às 11h30, os voluntários podem comparecer também no horário das 15h às 18h30. Não há necessidade de agendamento de data ou horário. Para doar é preciso levar documento oficial com foto e assinatura e a Identificação Hospitalar (IH).
Segundo as recomendações do Ministério da Saúde/Anvisa, são critérios para doação de sangue: estar em boas condições de saúde, ter entre 18 e 68 anos ou idade de 16 e 17 anos com o consentimento formal do responsável legal, pesar mais de 52 kg, ter comportamento sexual seguro e estar bem alimentado.

Postagens Relacionadas

Rolar para cima
Pular para o conteúdo