Hospital realiza simulados de incêndio e evacuação

Nas últimas semanas a Fundação São Francisco Xavier e o Hospital Márcio Cunha colocaram em prática o Plano de Intervenção de Incêndio, que prevê a realização de simulados de incêndio e evacuação nas unidades da instituição. A proposta dos simulados é treinar as pessoas sobre como agir diante de uma situação de incêndio e assegurar que pacientes, seus acompanhantes e colaboradores mantenham-se seguros.

Todas as ações foram cronometradas e acompanhadas por observadores, que verificaram como os envolvidos procederam durante as atividades e se a evacuação atendeu aos requisitos legais. Segundo a engenheira de Segurança do Trabalho, Marilândia Loures, todos os observadores fizeram relatos satisfatórios. “Foram feitas algumas observações, todas válidas para melhoria”, explica.

A Unidade I do HMC foi a primeira a realizar a simulação de incêndio em um apartamento do 4º andar. O combate ao incêndio, o resgate das vitimas e a evacuação para um lugar seguro foi realizado em 11 minutos e o fim da emergência foi declarado pelo corpo de bombeiros, após varredura do local, dentro de 25 minutos. Foram retirados do andar, 24 pacientes, 24 acompanhantes e 8 funcionários.simulado

A simulação na Unidade II do HMC também ocorreu de forma satisfatória e com apenas 6 minutos, colaboradores e brigadistas já haviam evacuado uma ala do hospital com 9 pacientes, 9 acompanhantes e 6 funcionários e dentro de 24 minutos os bombeiros já haviam feito a varredura e declarado o fim da emergência.

Já na Unidade de Oncologia, o exercício era evacuar a área dos consultórios e retirar 11 pacientes, 4 acompanhantes e 3 funcionários.  Dentro de 6 minutos os bombeiros já haviam feito a varredura e declarado o fim da emergência. Na Unidade de Medicina e Diagnóstica, foram retirados 8 pacientes e 7 funcionários, totalizando 4 minutos todas as atividades.

Para a engenheira de Segurança do Trabalho, Elaine Sanches, os simulados fortalecem as práticas de segurança e potencializam o atendimento em casos de emergência. “Podemos constatar a importância em viabilizar a prática desses exercícios, por ser uma oportunidade de submeter os integrantes das equipes de emergência à situações que se aproximam da realidade, proporcionando preparo diante de possíveis ocorrências, despertando a visão prevencionista e proativa nos integrantes”, avalia.

Bem sucedidas, todas as simulações ocorreram de forma prevista e foram envolvidas cerca de 200 pessoas, considerando as duas equipes de Corpo de Bombeiros e os socorristas. “Gostaríamos de agradecer a todos que participaram dos simulados pela presteza e seriedade. Estamos muito felizes com o sucesso dos exercícios que organizamos, que só foi possível pelo comprometimento dos participantes”, comemora Marilândia.

Referência nacional

A instalação do Plano de Intervenção de Incêndio no Hospital Márcio Cunha atende à instrução técnica do Corpo de Bombeiros às exigências da NIAHO/DIAS, norma de acreditação hospitalar formalmente reconhecida pelo Departamento de Saúde dos Estados Unidos. Fora do território norte-americano, a Det Norske Veritas (DNV) certifica as instituições com a DIAS, a norma de acreditação internacional baseada nos valores da NIAHO. Em outubro, o HMC passará pela auditoria de certificação da NIAHO/DIAS. 

Conquistar uma das mais importantes certificações internacionais significa um diferencial para hospitais brasileiros que mantêm uma gestão assistencial madura e consolidada. Isso porque, somente as instituições que já possuem a certificação da Organização Nacional de Acreditação (ONA) em Nível de Excelência (Nível 3) estão aptas para receber a certificação internacional da NIAHO. Em 2003, o Hospital Márcio Cunha foi a primeira entidade hospitalar do país a obter o certificado de Acreditação com Excelência pela ONA.

Postagens Relacionadas

Rolar para cima
Pular para o conteúdo