Baixas temperaturas agravam dores reumáticas


Em épocas frias é preciso ter ainda mais cuidado com pacientes reumáticos, que, com frequência, relatam dores intensas nas articulações. No Brasil, o reumatismo acomete mais de 15 milhões de pessoas

O tempo seco e frio, mais comum no outono e no inverno, está associado ao agravamento das doenças respiratórias. Uma outra doença também precisa de atenção durante esse período: o reumatismo. Nas baixas temperaturas é preciso redobrar os cuidados com pacientes reumáticos, os quais relatam mais dores nas articulações, principalmente por conta da pouca movimentação e da contratura muscular.

No Brasil, as doenças reumáticas afetam mais de 15 milhões de pessoas, de acordo com a Sociedade Brasileira de Reumatologia. Essa doença acomete o aparelho locomotor, especialmente as articulações, juntas, cartilagens, ossos, músculos e tendões. São mais de 100 tipos de reumatismo, sendo os mais comuns artrose, artrite, fibromialgia, lúpus e espondilite anquilosante.

Segundo o reumatologista da Fundação São Francisco Xavier, Guilherme da Silveira Campos, as doenças reumáticas não pioram ou surgem no inverno, mas os sintomas são potencializados. “Durante o tempo mais frio, notamos queixas frequentes de aumento das dores dos pacientes. Não existe uma só justificativa para o aumento da dor nesta época. A sensação de que a dor piora está relacionada a vários fatores. Um deles seria porque no frio as pessoas ficam mais retraídas, tendem a fazer menos exercícios físicos e, com isso, aumenta o mecanismo de dor”, explica.

Outro gatilho, de acordo com o reumatologista, é o aumento da contratura muscular e dos tendões. A diminuição da temperatura reduz a vascularização da medula óssea próxima à articulação, provocando dor.  “Um fator importante é que a umidade do ar é reduzida no outono e no inverno, fazendo com que o líquido sinovial, encontrado na articulação, fique menos fluido, levando a uma rigidez articular maior. Essa menor fluidez também potencializa a dor”, completa.


Sintomas

Os principais sintomas das doenças reumáticas são dores articulares. Essas dores podem ser caracterizadas como doenças inflamatórias, que são mais intensas pela manhã e, ao longo do dia, melhora com o movimento, ou a dor articular mecânica, que piora com o movimento. Outros sintomas do reumatismo são: indisposição, perda de peso, lesões de pele, úlceras na boca, olho vermelho constante, febre, dentre outros.


Prevenção no inverno

Durante a estação fria, é essencial que os pacientes reumáticos, cujo principal sintoma é a dor com a movimentação, a exemplo da artrose, tenham cuidados especiais. “Além de manter uma alimentação saudável e evitar o uso de tabaco e de álcool, é preciso se agasalhar bem, principalmente nas primeiras horas da manhã e à noite, quando as temperaturas ficam mais baixas. Também é importante se exercitar no sol e fazer exercícios em piscinas aquecidas. A palavra de ordem é movimentar o corpo, principalmente idosos, que geralmente ficam mais encolhidos durante as estações frias e precisam fortalecer os tecidos ósseos e aumentar a resistência muscular com alongamentos e caminhadas. Outro fator determinante para prevenir as doenças reumáticas é viver com alegria e disposição”, recomenda o reumatologista.