Dia Nacional de Combate ao Câncer alerta para cânceres evitáveis

Luciano de Souza Viana, oncologista da Fundação São Francisco Xavier

 

O câncer é uma das doenças mais letais do mundo e está relacionado a uma em cada seis mortes registradas no planeta, em média. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca) são esperados 704 mil casos novos de câncer no Brasil para cada ano do triênio 2023-2025, com destaque para as regiões Sul e Sudeste, que concentram cerca de 70% da incidência. O tumor maligno mais incidente no Brasil é o de pele não melanoma (31,3% do total de casos), seguido pelos de mama feminina (10,5%), próstata (10,2%), cólon e reto (6,5%), pulmão (4,6%) e estômago (3,1%). O que pouca gente sabe é que a grande maioria dos casos dos tumores poderiam ser evitados com a adoção de um estilo de vida mais saudável.

Neste dia 27 de novembro, em que é celebrado o Dia Nacional de Combate ao Câncer, é importante a reflexão sobre a doença que mata mais de 10 milhões de pessoas no mundo por ano e 280 mil no Brasil, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). A data, instituída em 1988 pelo Ministério da Saúde, tem como objetivo ampliar o conhecimento da população sobre a doença e sua prevenção.

É importante ressaltar que o câncer hereditário, decorrente de uma mutação no DNA que pode ser transmitida por diversas gerações, representa a minoria dos casos, cerca de 10%. O INCA estima que de 80% a 90% dos casos de câncer poderiam ser evitados com a redução à exposição aos principais fatores de risco da doença, ou seja, adotando hábitos de vida mais saudáveis. Algumas mudanças simples de comportamento já podem colaborar para prevenir algumas neoplasias.

Entre as formas de prevenção estão a adoção de uma alimentação rica em verduras e frutas, evitar o fumo e o consumo excessivo de álcool e ultraprocessados, além de praticar atividade física regular. Também é muito importante manter o peso corporal adequado, se proteger da luz solar e estar em dia com os exames de rotina. Esses são cuidados fundamentais, visto que alguns dos tipos de câncer que são evitáveis são os de pele – o mais comum no Brasil – e os de pulmão, de colo do útero e do fígado.

Estamos próximos ao verão e, nesta época do ano, os hábitos de prevenção ao câncer de pele – tipo mais comum na população – também reforçam a sua necessidade. Sendo assim, é essencial evitar a exposição prolongada à luz solar e utilizar o protetor solar com frequência, além de acessórios como bonés e chapéus.

Outra boa medida para prevenir o câncer é evitar o tabagismo. Afinal, essa é a causa de morte evitável mais comum em todo o planeta, responsável por cerca de 90% dos casos de câncer de pulmão, segundo a OMS. Não obstante, o cigarro ainda é fator de risco para mais de 30% de outros tipos de câncer.

Além dos maus hábitos, existem outros fatores de risco para a incidência do câncer que também podem ser evitados. Alguns deles são infecções virais, parasitárias ou bacterianas, a exemplo dos males associados ao HPV, que causa câncer de colo do útero, e das hepatites B e C, comumente relacionadas ao câncer de fígado. Segundo a OMS, esses fatores são responsáveis por quase 2 milhões de casos de câncer no mundo por ano. Os dados reforçam ainda mais a importância de métodos preventivos como cobertura vacinal e tratamentos antimicrobianos para reduzir a incidência desses casos.

A conscientização sobre a prevenção do câncer é o mais importante aliado para a saúde. É indispensável promovermos o autocuidado e o conhecimento de que, se detectado em tempo hábil, a maioria dos tipos de câncer tem tratamento. Além disso, os cuidados necessários para a prevenção da doença não ajudam somente a saúde física, estando intimamente ligados à saúde mental, ao bem-estar e à qualidade de vida das pessoas.

Postagens Relacionadas

O dia 21 de junho marca o início do inverno, no Brasil, e é também quando se celebra o Dia Nacional de Controle da…
Rolar para cima
Pular para o conteúdo