Tendência do Beach Tennis: saiba como praticar a modalidade de forma saudável e segura

A atividade melhora o condicionamento físico, auxilia no controle de peso e nos sintomas causados pela ansiedade e estresse.

Uma modalidade esportiva que combina diversão e atividade física na areia, o fenômeno do Beach Tennis é uma prática que nasceu em 1987, na Itália, e tem conquistado adeptos no Brasil, com cerca de 1,1 milhão praticantes amadores, segundo a Confederação Brasileira de Tênis.

O esporte, que mistura o tradicional tênis, vôlei de praia e badmínton, além de proporcionar momentos de lazer, oferece benefícios para a saúde física e mental, sendo uma opção para aqueles que buscam melhora na qualidade de vida. Segundo especialistas, a atividade auxilia na perda de peso, melhora da condição cardiovascular, do desenvolvimento muscular, além de reduzir a ansiedade e o estresse. É o que destaca a médica da Atenção Primária da Fundação São Francisco Xavier, Natália Trifiletti Crespo.

“Só o fato de o Beach Tennis ser praticado ao ar livre, já favorece o alívio ao estresse e estimula a interação social. Os movimentos praticados na modalidade exigem agilidade e postura corporal, que favorecem desenvolvimento físico e motor, além de tonificar todo o corpo por envolver uso dos membros inferiores e superiores”, destaca a médica, que também é praticante do esporte.

Tattiana Selim de Sales sabe bem os benefícios que o esporte oferece. A bancária iniciou na prática do Beach Tennis há um ano a convite das amigas, e hoje, soma os benefícios conquistados.

“Sempre gostei de praticar esportes. Quando recebi o convite para participar do Beach já amei logo de cara, só pelo fato de poder ficar descalça com pé na areia. Hoje vejo que o Beach Tennis me proporciona maior socialização, aumenta minha motivação para ser mais saudável, fora a sensação de bem-estar que é imensa”, comemora Tattiana.

Exposição ao sol

Por ser realizada ao ar livre, a prática de Beach Tennis favorece a exposição solar, o que reforça a necessidade de manter a ingestão de água, entre outros líquidos, para evitar a desidratação, principalmente em dias quentes. O uso de equipamentos de proteção como viseiras, bonés, óculos de sol e proteção solar são essenciais para proteger pele e olhos.

Cuidados e riscos

O praticante deve ficar atento a ausência de habilidade, somada à treinos excessivos e desequilíbrios musculares, que podem levar ao baixo desempenho do praticante e até mesmo ao aparecimento de lesões. Pessoas que não apresentam problema de saúde ou histórico familiar de doença que inspire cuidados, estão aptas a realizar a atividade. Já casos em que há patologias hereditárias como, casos de morte súbita na família e fatores de risco para doenças cardiovasculares, obesidade, hipertensão, diabetes, tabagismo ou com alguma patologia ortopédica, é necessária uma avaliação médica antes de iniciar a prática.

Postagens Relacionadas

O dia 21 de junho marca o início do inverno, no Brasil, e é também quando se celebra o Dia Nacional de Controle da…
Rolar para cima
Pular para o conteúdo