Brasil tem 18,6 milhões de pessoas com ansiedade e 13,5% com depressão

Pandemia da covid-19 gerou impactos na saúde mental da população. Especialista dá dicas de como ter equilíbrio emocional  

 

A pandemia da Covid-19 gerou incertezas, medos, receios e desencadeou uma crise sem limites na saúde mental de muitas pessoas. Casos como depressão e ansiedade eclodiram no mundo todo. Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) revelam que já são mais de 350 milhões de pessoas, de todas as idades, que sofrem com a doença. O Brasil assume o ranking da ansiedade, com 18,6 milhões de pessoas com o transtorno.

A OMS revelou que os reflexos da pandemia promoveram um aumento de 25% nos casos de ansiedade e depressão em 2020. Pesquisa da Universidade Federal de Pelotas e da Vital Strategies mostrou que os casos diagnosticados de depressão subiram de 9,6%, antes da pandemia, para 13,5% em 2022. “Especialistas já consideram que estamos vivenciando uma nova pandemia na área da saúde mental”, alerta a psicóloga da Fundação São Francisco Xavier (FSFX), Luana Nogueira Ferrari.

Instituído por um grupo de psicólogos mineiros em 2014, o movimento Janeiro Branco pega carona no mês tradicionalmente marcado por reflexões e planejamentos profissionais e pessoais e objetiva conscientizar sobre a importância de colocar na lista as metas traçadas e o cuidado com a saúde mental. A campanha “Janeiro Branco” chama a atenção para as questões relacionadas à saúde mental e emocional e ganha ainda mais relevância nesse contexto.

Com o tema “A Vida pede Equilíbrio”, a campanha Janeiro Branco 2023 promete promover uma reflexão sobre como as pessoas têm vivido os seus dias. “A correria do dia a dia, entre equilibrar a vida pessoal e profissional e as rotinas diárias, traz a perda desse equilíbrio e, consequentemente, a diminuição da qualidade de vida, o que pode gerar adoecimento e afastamento”, explica a psicóloga.

Ao longo da vida, todos podem ser afetados por problemas de instabilidade emocional de menor ou maior gravidade. Certas situações específicas podem gerar e agravar os quadros de perturbações na saúde mental. “O mundo moderno e globalizado, por exemplo, não só trouxe comodidades tecnológicas e confortos, mas também gerou uma série de inquietudes no ser humano. É preciso ser multitarefas, competitivo, assertivo e, ainda, lidar com as cobranças internas e externas. A falha nesse processo gera frustrações e pode acarretar fraquezas e adoecimento mental”, aponta Luana.

De acordo com a psicóloga, tudo foi potencializado durante a pandemia. O ser humano deixou de exercer um dos seus principais papéis: o de indivíduo biopsicossocial que necessita de interação social. “As pessoas se acostumaram com o distanciamento social, as chamadas de vídeo e as reuniões online, deixando de lado a presença física. Esse comportamento intensificou a introspecção, gerou intolerância e promoveu a solitude. Estamos cada vez mais acostumados a estarmos sós”, frisa.

O equilíbrio é essencial para manter uma vida saudável. Estar consigo mesmo para curtir, refletir ou mesmo como uma forma de autocuidado é muito importante. Mas também, é essencial interagir com o outro, trocar vivências, experiências e conhecimentos. A vida social faz parte de uma vida saudável.

Dicas para lidar com a ansiedade e o estresse

  • Crie momentos prazerosos: reclamar é clamar duas vezes. Aprenda a não murmurar e a praticar a gratidão. Para isso, vire o jogo e comece a criar, conscientemente, ações prazerosas no seu dia a dia. Desfrute do que gosta, seja uma boa xícara de chá ou uma conversa, aproveite o sol e procure encontrar a felicidade nas pequenas coisas ao seu redor.
  • Pratique o autoconhecimento: para alcançar o equilíbrio emocional é fundamental praticar o autoconhecimento. A saúde mental também está nos detalhes. É preciso se conhecer até para entender o que gosta, o que lhe faz bem. Como esse processo está ligado à autoestima, entenda as suas limitações para, então, fortalecer as qualidades.
  • Conecte-se com as pessoas: nada melhor do que colecionar bons momentos com outras pessoas, seja com um amigo, familiar ou mesmo com novas amizades. Cerque-se de pessoas agradáveis e positivas. Esteja preparado para novas oportunidades que a vida lhe oferece, conheça lugares novos e novas pessoas.
  • Cuide da sua saúde física: cuidar da saúde física é fundamental para manter todo o organismo em equilíbrio, assim como as emoções. Portanto, procure praticar exercícios físicos, mantenha-se hidratado, faça refeições balanceadas e tenha uma boa noite de sono.
  • Exercite a sua mente: procure preencher sua mente de coisas boas. Normalmente, tendemos a criar pensamentos negativos quando estamos desanimados ou sem praticar atividades que exercitem a mente — como assistir às aulas ou trabalhar.
  • Aguce a espiritualidade:a espiritualidade pode estar na conexão com a natureza, com uma fonte de energia. Ela pode ser uma grande aliada na busca da paz interior e do equilíbrio emocional.

Postagens Relacionadas

A Fundação São Francisco Xavier estará presente em mais uma edição da tradicional feira de negócios do Vale do Aço, a Expo Usipa, que…
No Brasil, o Dia Nacional do Homem, comemorado em 15 de julho desde 1992, está fortemente ligado ao incentivo à prevenção da saúde masculina….
Segundo dados do Relatório Mundial sobre Visão da Organização Mundial de Saúde (OMS), cerca de 2,2 milhões de pessoas no mundo têm deficiência visual ou cegueira e,…
De acordo com a Sociedade Brasileira de Diabetes, existem atualmente, no Brasil, mais de 13 milhões de pessoas vivendo com a doença, o que representa 6,9%…
O dia 21 de junho marca o início do inverno, no Brasil, e é também quando se celebra o Dia Nacional de Controle da…
A Fundação São Francisco Xavier está com vagas abertas para compor seu quadro de colaboradores na cidade de Ipatinga, no Vale do Aço mineiro….
Rolar para cima
Pular para o conteúdo