Colégio São Francisco Xavier lança projeto social inédito no país sobre Segurança e Saúde

Em parceria com a Usiminas e a Fundação São Francisco Xavier, CSFX implanta projeto transformador para promover nos estudantes uma cultura de proteção à vida e prevenção de acidentes em diversos ambientes e situações

 
EducacaoSeja em casa, na escola, numa viagem, na rua, no shopping ou no parque, crianças e adolescentes gostam de correr, navegar na internet, nadar, explorar o ambiente, se divertir. Brincadeiras que, em alguns casos, podem acabar se tornando perigosas e terminarem num machucado ou, até mesmo, num trágico acidente. O Colégio São Francisco Xavier (CSFX), em Ipatinga, sabe bem disso e do quão importante é trabalhar tais assuntos em sala de aula. Por isso, em parceria com a Usiminas e a Fundação São Francisco Xavier, reuniu pais, alunos, professores e a comunidade no Teatro do Centro Cultural Usiminas, dia 8, para apresentar o resultado de meses de estudo, investimento e dedicação, por meio do lançamento do Projeto Educação em Segurança e Saúde, uma iniciativa pioneira no Brasil.
O projeto tem como objetivo desenvolver nas crianças e adolescentes uma cultura de cuidados e de valorização da vida. Nesse sentido, a nova disciplina integrará a matriz curricular do Colégio, abrangendo todas as séries. Em 2016, será iniciada com toda a Educação Infantil e do 1º ano ao 5º ano de Ensino Fundamental e, de forma progressiva, alcançará os demais anos dos Ensinos Fundamental e Médio, com carga horária prevista de uma aula semanal e temática adequadas às faixas etárias, envolvendo os riscos e as análises que mais afetam a cada uma delas.
O lançamento do Projeto Educação em Segurança e Saúde foi conduzido pelo jornalista e apresentador da TV Globo, Rodrigo Bocardi, e contou com a presença especial do médico cirurgião plástico e especialista em queimaduras, de Belo Horizonte, Dr. Carlos Eduardo Leão. “A Usiminas, a Fundação e o Colégio São Francisco Xavier escrevem uma belíssima página na história da educação brasileira, adequando a matriz curricular e preparando o corpo docente e os alunos para uma profunda e definitiva mudança: a inserção da filosofia da ‘cultura do perigo’, até então pouco abordada no ensino brasileiro. A partir de agora, seus alunos entenderão não apenas o que é o perigo, mas também como evitá-lo ou como conviver com ele sem acidentes. Um exemplo a ser seguido pela escola brasileira”, elogiou o Dr. Carlos Eduardo Leão.
Na visão do diretor executivo da Fundação, Luís Márcio Araújo Ramos, o Projeto Educação em Segurança e Saúde busca valorizar e proteger a vida em sinergia com as unidades da área da saúde da instituição. “O Colégio São Francisco Xavier, com essa iniciativa, mostra que formar cidadãos é bem mais que ensiná-los uma boa Matemática. Ao trazer para si a responsabilidade de incluir, oficialmente, na sua matriz curricular o tema Segurança e Saúde, assume o compromisso de entregar à sociedade jovens que terão, na base de sua formação, o conceito de que a vida é o mais precioso valor a ser protegido. O que queremos é ver nossos alunos desenvolverem habilidades para protegerem a si mesmos e aos que venham a ter influência, identificando situações, adotando comportamento seguro e prevenindo acidentes”, pontua.

O evento contou com as presenças do médico cirurgião plástico e especialista em queimaduras, Carlos Eduardo Leão, e do jornalista e apresentador Rodrigo Bocardi

Para a diretora do Colégio São Francisco Xavier, Solange Liége Prado, educar para a cidadania é uma das principais funções sociais da escola. Por isso, a disciplina “Segurança e Saúde” entrou para a matriz curricular do Colégio, passando a integrar a proposta pedagógica. “Existem questões que não podem ficar de fora da sala de aula, como: combate às drogas, prevenção de acidentes e de doenças, medidas de segurança para utilização dos meios de transporte e de comunicação, dentre outros. A disciplina inclui todos esses assuntos, além de estimular a criticidade do aluno para reconhecer ambientes e situações propícias à ocorrência de acidentes”, explica.

Alunos em ação

Outro ponto importante do projeto será constituir a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes e Violência Escolar, formada por representantes dos alunos, professores e profissionais da saúde e segurança da Fundação São Francisco Xavier. O grupo deverá avaliar e regular todos os espaços frequentados pelos alunos no Colégio, detectando situações de risco e/ou danos em qualquer ambiente ou equipamento, além de providenciar os reparos necessários à manutenção da segurança, de maneira geral. O estabelecimento de uma relação entre teoria e prática, por meio de ações concretas, pode transformar o conceito de segurança e saúde para a vida.
 
box_FSFX
 

Postagens Relacionadas

O Colégio São Francisco Xavier (CSFX) é um dos grandes vencedores da 5ª edição do Troféu Amigos da Filosofia, da Editora Sophos, entre 49…
Com apenas 14 anos de idade e muita agilidade no tatame, a ipatinguense Ramoni Valadares Toledo conquistou a América ao vencer o Sul-americano sub-15…
Quadro negro, giz branco, máquina de escrever, mimeógrafo, caderneta escolar. Ao mesmo tempo em que esses itens despertam curiosidade ou causam, até mesmo, certa…
A PUC Minas, em parceria com a Fundação, está com inscrições abertas para cursos de pós-graduação – Master e Especialização – no Colégio São…
De acordo com o novo critério utilizado para a última edição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), divulgado pelo Instituto Nacional de Estudos…
Em parceria com a Usiminas e a Fundação São Francisco Xavier, CSFX implanta projeto transformador para promover nos estudantes uma cultura de proteção à…
Rolar para cima
Pular para o conteúdo