Oncologia

O processo de reestruturação e incrementação de serviços na Unidade de Oncologia, desde que foi adquirida pela Fundação São Francisco Xavier, em 2011, incluiu a criação de novos indicadores de qualidade, assistenciais, de produtividade e corporativos. Na prática, isso consolida a gestão da Oncologia junto às demais unidades do Hospital Márcio Cunha e ao processo de Acreditação Hospitalar, estabelecido pela instituição há mais de uma década. A consequência é uma linha de cuidado assistencial mais segura, humanizada e com qualidade ao paciente.

Referência regional no combate ao câncer para cerca de um milhão de habitantes do Leste Mineiro, em mais de 50 municípios, a Unidade de Oncologia do HMC é credenciada como Unidade de Alta Complexidade em Oncologia (Unacon) com radioterapia, classificação concedida apenas aos hospitais que possuem condições técnicas, equipamentos e recursos humanos adequados à prestação de assistência especializada para o diagnóstico definitivo e tratamento do câncer.

Em 2013, a Unidade de Oncologia do HMC realizou 36 mil consultas, mais de 18.500 seções de Quimioterapia e outras 16.700 de Radioterapia, além de 1.329 atendimentos de Medicina Nuclear. Ao todo, foram 72.814 procedimentos no total, um crescimento de 20% nos atendimentos em relação a dois anos.

 

A Unidade de Oncologia do Hospital Márcio Cunha atende a 95% dos pacientes por meio do SUS.

 

Novos investimentos

A Fundação São Francisco Xavier está ampliando a capacidade de atendimentos na Unidade de Oncologia, investindo em infraestrutura e incorporação tecnológica. Serão R$ 11,7 milhões até 2015, por meio de recursos próprios e de convênios com o Ministério da Saúde e o Governo do Estado, além de recursos já captados pelo Pronon, com o apoio da Usiminas e de outras empresas.

Entre os investimentos, está a aquisição de dois novos Aceleradores Lineares, equipamento de radioterapia capaz de executar tratamentos em qualquer parte do corpo do paciente ao produzir radiação de alta energia e alta capacidade de penetração e interação com o organismo. Na prática, vai garantir aos profissionais técnicos e médicos a utilização de altas doses de radiação, limitadas o máximo possível ao tecido tumoral doente, preservando mais os órgãos sadios em torno do tumor. Além disso, pode aumentar o número de atendimentos em até 50%, passando de 90 para 135 pacientes diários.

 

Braquiterapia e Radiocirurgia

O tratamento de Braquiterapia é considerado indispensável na contemplação terapêutica das pacientes portadoras de tumor de colo uterino que necessitam de terapia por radiação. É muito utilizado nos tumores do colo uterino e endométrio e também tem ampla utilização em outras patologias.

Pode ser utilizado nas patologias primárias ou metastáticas do sistema nervoso central, no caso de pacientes já tratados e com doença residual ou em crescimento, e nos pacientes com doença localizada em pontos eloquentes do sistema nervoso central, muitas vezes sem acesso cirúrgico ou mesmo por radioterapia conformacional e com Radioterapia de Intensidade Modulada (IMRT).

 

Programa Nacional de Apoio à Atenção Oncológica – Pronon

Buscar recursos e ampliar a capacidade de atendimento do Hospital Márcio Cunha é uma das vertentes definidas pela Fundação São Francisco Xavier para continuar crescendo com qualidade na prestação de serviços. Além de parcerias bem-sucedidas com governos, a instituição iniciou o trabalho de captação de recursos junto à iniciativa privada para o desenvolvimento de projetos que beneficiem pacientes com câncer. Ao se habilitar ao Programa Nacional de Apoio à Atenção Oncológica (Pronon), do Ministério da Saúde, empresas e pessoas físicas podem destinar recursos com incentivo fiscal (dedução do imposto de renda) para o financiamento de iniciativas como o avanço tecnológico e a reforma da Unidade de Oncologia.