HMC encerra implantação do Lean nas Emergências com progresso na eficiência hospitalar

O avanço na gestão de leitos e no fluxo de pacientes no Pronto-Socorro, assim como a otimização dos recursos, a redução dos índices de infecção hospitalar, promovendo mais efetividade e segurança para os pacientes são parte dos resultados alcançados pelo Hospital Márcio Cunha, após a implantação da primeira fase do projeto Lean nas Emergências, concluído nesta quarta-feira, 5 de julho.

O programa, iniciado há um ano na Instituição, visa otimizar e reestruturar os fluxos dos processos hospitalares, promovendo a diminuição da superlotação nas unidades de emergência.  Neste período, as equipes do HMC receberam, a cada quinze dias, a visita de especialistas de processos e médicos do Hospital Sírio Libanês para reestruturar e reconstruir processos para melhoraria da eficiência do Pronto-Socorro, bem como do hospital como um todo.

Para o Diretor de Negócios do HMC, Eduardo Blanski, a demanda por atendimentos de urgência e emergência na unidade aumentou, e é uma realidade que exigiu do hospital um progresso ainda mais efetivo na gestão de leitos e na eficiência operacional.

“A implantação do Lean nos permitiu revisar todos os processos desenvolvidos na unidade, possibilitando aprimorar a gestão hospitalar de forma contínua. O impacto positivo dos indicadores, já apresentados, reforça a eficácia das estratégias do projeto”, declara Blanski.

Parte da efetividade do Lean no HMC está relacionado a um dos braços do projeto, que foram as ações do “3P” que consiste nos três pilares da alta hospitalar: previsibilidade, preparação e priorização para alta. Durante os meses de abril e maio, foi realizado um projeto piloto em 10 leitos de internação do Hospital, que culminou na execução de diversas iniciativas. Os fundamentos do projeto foram relacionados a previsão de alta para cada paciente; programação da assistência e preparação proativa 24 horas antes da alta e a priorização da alta no dia. A partir das ações, foi possível mensurar os resultados do projeto e alcançar uma melhor eficiência operacional na gestão de leitos com uma melhor governança clínica.

Dentre diversas ações implantadas no HMC, podem destacar a implantação dos Rounds/Huddle, uma metodologia de reunião com as equipes multidisciplinares que possibilita o gerenciamento de ações pontuais; implantação do Kanban – painel de gestão para sinalização das rotinas e altas pelas unidades de internações, cartão de previsão de alta que mantém pacientes e familiares informados da possível data da alta; implantação da sala de acolhimento pós-alta, um local destinado ao paciente de alta, otimizando o giro de leitos; priorização por parte da equipe da higienização do leito do paciente que recebeu alta, para novas internações; entre outras.

Os protocolos do Lean são parte do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (PROADI-SUS), do Ministério da Saúde e desenvolvido em parceria com o Hospital Sírio Libanês – HSL. O modelo proposto nesta primeira fase do projeto deverá ser expandido para os demais leitos de internações buscando ciclos de melhorias contínuas nas unidades do HMC.

Postagens Relacionadas

Especialista da FSFX reforça a importância de exames regulares para diagnosticar doença silenciosa Celebrado no dia 26 de maio, o Dia Nacional de Combate…
Rolar para cima
Pular para o conteúdo