A dança como atividade física

Quem já assistiu a alguma apresentação de companhia de dança, como “O Corpo”, “Cia. Primeiro Ato” e “Mimulus”, não tem dificuldades em perceber a excelente forma física de seus dançarinos. A flexibilidade, a agilidade, a força e as belas formas realmente chamam a atenção. Porém, não é necessário ser um profissional para encontrar na dança uma opção de atividade física que faz muito bem ao corpo e à mente.

A dança é bem mais que uma expressão artística ou mera forma de se divertir. A prática da dança melhora o condicionamento aeróbico, aprimora a coordenação motora, contribui para a perda de peso, aumenta o tônus muscular e a força, traz benefícios estéticos, fortalece a capacidade cardiorrespiratória, protege as articulações, ajuda a corrigir a postura e ainda funciona como terapia para a mente e o espírito, uma vez que contribui para a elevação da autoestima e favorece a socialização.

Qual ritmo escolher

Independentemente do ritmo escolhido para iniciar a dança como atividade física, é necessário encará-la com seriedade e disciplina. Em termos de queima calórica (se o principal objetivo for a perda de peso), danças mais clássicas, como o tango, fazem você perder cerca de 105 calorias por hora. Durante o mesmo espaço de tempo, o rock consome, em média, 275 calorias, enquanto que os ritmos que exigem mais força e velocidade, como a zumba e a lambada, chegam a subtrair 600 calorias de seu corpo.

Um exercício na maioria das vezes sem contraindicação

Pessoas de todas as idades estão aptas a dançar, desde que tomem os devidos cuidados e sejam orientadas por um bom profissional. Afinal, como qualquer outro exercício físico, é preciso tomar os devidos cuidados para não se machucar. Para saber como se prevenir contra lesões durante as atividades físicas, clique aqui. Para os iniciantes, o ideal é que essa atividade tenha uma frequência mínima de duas vezes por semana e seja iniciada aos poucos.

A dança como processo terapêutico

Dançar é uma atividade que rompe as barreiras do campo físico e traz benefícios de ordem mental e emocional. Ela é capaz de combater a depressão e a timidez excessiva, uma vez que incentiva a socialização. Consequentemente, há um aumento da autoestima e da disposição para enfrentar os desafios do dia a dia.

O número de praticantes da dança aumenta a cada dia

Nas academias, a procura pela dança tem sido cada vez maior. Um dos motivos é o fato de as pessoas estarem acima do peso ideal e buscarem meios de alcançar resultados que promovam a autoestima, visando, assim, a uma boa aparência da sua imagem corporal.

Finalmente, a dança é importante, na medida em que proporciona bem-estar físico, social e psicológico, beneficiando a saúde e proporcionando satisfação pessoal. Pode-se afirmar que, ao dançar, as pessoas esquecem os problemas diários, perdem a inibição e se conscientizam que as suas possíveis limitações pessoais não as impedem de dançar.

Postagens Relacionadas

O dia 21 de junho marca o início do inverno, no Brasil, e é também quando se celebra o Dia Nacional de Controle da…
Condição crônica atinge população mais jovem devido a estilo de vida pouco saudável A hipertensão arterial, popularmente conhecida como pressão alta, é uma condição…
Rolar para cima
Pular para o conteúdo