Anticoncepcionais e trombose: mitos e verdades

Ouvimos leigos e especialistas exporem as vantagens e os riscos do uso das pílulas anticoncepcionais. Você sabe quais são os mitos e verdades quanto à relação entre o uso desse medicamento e a ocorrência de trombose?

Abordaremos abaixo alguns deles para que você se informe melhor e, juntamente com seu médico, defina qual é o melhor método preventivo para sua saúde.

É fato que as pílulas anticoncepcionais são uma ótima solução para prevenir a gravidez indesejada, mas a escolha pelo tipo mais adequado ao seu organismo – se a pílula combinada, com estrogênio e progesterona, ou a de progesterona sintética – é um passo crucial para evitar problemas futuros.

Estudos realizados por universidades de todo o mundo confirmam que há uma relação entre a ocorrência de trombose e o uso de anticoncepcional, mas existem diversos fatores que devem ser levados em consideração antes de culpar a pílula por todos os problemas.

A pílula combinada é mais perigosa, pois, segundo estes estudos, o estrogênio – que é uma espécie de coagulante natural –, é o responsável pelo surgimento dos trombos, que são pequenos coágulos sanguíneos que funcionam como “curativos” e impedem que sangremos sem parar quando nos machucamos. Acontece que com o uso das pílulas, e a concentração mais elevada de estrogênio no organismo, estes trombos podem formar-se sem necessidade e, pior que isso, podem se desprender do local de origem, normalmente na perna, e cair na corrente sanguínea, sendo levados a regiões vitais como o coração, o cérebro ou os pulmões. Daí a origem do termo trombose!

No entanto, é preciso deixar claro que o estrogênio não é o único vilão desta história. É preciso considerar outros fatores desencadeantes da trombose, como as questões genéticas, a gravidez, as cirurgias de grande porte e viagens de longas distâncias por ficar muito tempo parado, o alcoolismo, o tabagismo, o sedentarismo, entre outros. Associados a uma vida sedentária e má alimentação esses fatores podem separadamente ou combinados causar trombose.

Em números absolutos, o risco de trombose é de 5 em 10 mil para mulheres que não usam pílula anticoncepcional e de 10 a 15 em 10 mil para mulheres que fazem o uso do medicamento. Este número varia de acordo com o tipo de pílula escolhida. Enquanto que em mulher grávida esse número chega a 40 em 10 mil.

Converse com o seu médico ginecologista, avalie juntos o risco de trombose e escolha a melhor opção de tratamento para você.

 

Postagens Relacionadas

O dia 21 de junho marca o início do inverno, no Brasil, e é também quando se celebra o Dia Nacional de Controle da…
Condição crônica atinge população mais jovem devido a estilo de vida pouco saudável A hipertensão arterial, popularmente conhecida como pressão alta, é uma condição…
Rolar para cima
Pular para o conteúdo