Artrite, artrose e osteoporose: previna-se

Artrite, artrose, osteoporose: você sabe a diferença entre elas?

Artrite e artrose são doenças que se desenvolvem nas articulações (“juntas”) – joelhos, cotovelos, punhos, mãos, tornozelos e ombros – mas, embora tenham sintomas parecidos, possuem causas diferentes.

A artrite caracteriza-se por uma inflamação nas articulações, enquanto a artrose é o desgaste da cartilagem, que serve como “amortecedor”, ou uma “almofada”, entre os ossos. Os sintomas mais comuns de ambas são dor, inchaço e rigidez local.

O tratamento pode ser feito apenas com a prática de atividades físicas e alimentação balanceada para controle do peso, mas em alguns casos, é necessário fazer uso de medicamentos para aliviar a dor e reduzir o processo inflamatório.

Qualquer pessoa que se submeta a esforços constantes ou traumáticos – seja jovem ou idoso, atleta profissional ou de fim de semana, ou que realize tarefas que demandem movimentos repetitivos – está mais propenso a sofrer com alguma dessas doenças. No entanto, elas não dependem necessariamente da idade para que ocorram. Apenas, tornam-se mais comuns com o passar dos anos através do desgaste natural do corpo.

A osteoporose, por sua vez, é uma doença que atinge os ossos, deixando-os mais frágeis e aumentando o risco de fraturas. É mais comum em mulheres que já passaram pela menopausa, devido à diminuição da massa óssea ocasionada pela baixa na produção do hormônio estrogênio – que age como um grande protetor dos ossos.

A osteoporose é silenciosa, por isso, prevenir é a melhor opção. Para que a doença não venha a se desenvolver, ter uma alimentação equilibrada e aumentar a ingestão de cálcio e vitamina D são essenciais. O recomendado é que um adulto consuma cerca de 1000mg de cálcio por dia. Existem diversos alimentos que suprem a necessidade diária de cálcio. Entre os quais estão os produtos lácteos e seus derivados, e também outros alimentos com altos teores de cálcio, que podem ser incluídos no cardápio: verduras verde-escuras, gergelim, algas, amêndoas, feijão, leguminosas, marisco, tofu (queijo de soja), ovos e nozes. Já a vitamina D serve para fixar o cálcio nos ossos.

Além dos cuidados alimentares, deve-se ressaltar que a exposição ao sol também é importante – por 15 a 20 minutos diariamente e evitando o horário de 10 às 16h (11 às 17h no horário de verão) –, desde que se tomem os cuidados necessários com a pele.

E cuidado com as armadilhas no caminho: atente para os tapetes, móveis ou fios espalhados pela casa, use sapatos com sola de borracha e apoie-se em corrimãos ao subir e descer escadas.

Adotar um estilo de vida saudável e mudar hábitos podem ser um grande investimento para o futuro de sua saúde.

Postagens Relacionadas

Médico do Hospital Márcio Cunha alerta sobre a privação do sono que pode levar a distúrbios como depressão, insônia e apneia. O sono adequado…
Rolar para cima
Pular para o conteúdo