O desenvolvimento do bebê e as transformações na gestante

Conteúdo atualizado em 18/10/2021

A gestação é uma das lindas vivências experimentadas pela mulher que passa por transformações no corpo e na alma, durante o desenvolvimento do bebê. Enquanto o feto toma forma, uma conexão é iniciada, o que, pela ordem natural, deve durar nove meses. 

O Brasil é, reconhecidamente, um dos países com maior número de partos antecipados devido às cesarianas agendadas e induções antecipadas. Nesse contexto, a gravidez acaba tendo um período menor, o que pode afetar as fases do desenvolvimento do feto. 

Neste post você vai entender melhor, desde o início da gestação, como o feto evolui até o momento de estar preparado para uma vida fora do útero materno. Continue lendo e veja as belíssimas transformações na geração de uma vida!

Como é o início da evolução de um feto?

A gestação é um momento de felicidade, mas também de muitas mudanças na vida de qualquer mulher. Alterações físicas e psicológicas ocorrem durante todo o período gestacional e estar atenta a elas auxilia na percepção do desenvolvimento do bebê.

O primeiro trimestre de gravidez, normalmente, é difícil para a mulher, pois o corpo está adaptando-se para abrigar e auxiliar no crescimento do bebê. São muito comuns náuseas, sonolência, prisão de ventre e dor abdominal – semelhante à cólica menstrual leve –, além de dor e inchaço nos seios.

O bebê com 12 semanas de desenvolvimento possui um sistema circulatório formado e o coração já alcança 150 batimentos por minuto. Seu esqueleto ainda é constituído por cartilagem e os membros começam a crescer e tomar forma.

Quando o feto deixa de ser feto?

Ao final da 8ª semana após a fecundação, ou seja, 10 semanas de gestação, o embrião é considerado um feto. No decorrer desse processo, as estruturas que já se formaram crescem e se desenvolvem para dar forma ao bebê.

Veja as fases dessa evolução em semanas:

  • 12ª semana – o feto preenche todo o útero;
  • 14ª semana –  já é possível identificar o sexo do bebê;
  • 16ª a 20ª semana – os movimentos do bebê se iniciam e a gestante consegue de fato entender o significado de carregar uma vida no ventre;
  •  24ª semana – o feto, já um bebê formado, pode sobreviver fora do útero. 

Qual o tamanho do bebê ao longo dos meses/semanas?

Você já deve ter ouvido, depois de um ultrassom, que o feto mais parece um grãozinho de feijão e depois de um certo tempo, que mal cabe na palma da mão. Durante a gestação, a sensação é essa mesmo e trouxemos as medidas para você visualizar o tamanho de um bebê em desenvolvimento:

6ª semana – o embrião mais parece um girino que mede entre 2mm e 4mm

8ª semana – cerca de 1,6cm o que equivale ao tamanho de 1 moedinha de um centavo

9ª semana – 2,3cm e apenas 2g

10ª semana – 3cm e menos de 4g

13ª semana – quase 8cm e menos de 25g

14ª semana – em média 9cm e peso em torno de 45g

17ª semana –quase 13cm, pesando em média 140g

18ª semana – 14cm e quase 200g de peso

19ª semana – mais ou menos 15cm e peso aproximado de 240g

21ª semana – em desenvolvimento contínuo o feto mede cerca de 27cm e pesa 360g

22ª semana – peso médio de 430g o bebê, medindo pouco mais de 27cm

23ª semana – pesando um pouco mais de 0,5kg e cerca de 29cm

24ª semana –mais de 600g, e medidas corporais de um recém-nascido

25ª semana – aproximadamente 700g e 35cm

28ª semana – mais de 1kg e medidas de 38cm

29ª semana – pesando cerca de 1,1kg e 38cm

32ª semana – cerca de 1,7kg e medida de 42cm

33ª semana – 2kg e 44cm de medida

34ª semana – quase pronto para nascer, o bebê pesa cerca de  2,2kg e mede mais de 45cm.

Como se dá o desenvolvimento do bebê durante a gestação?

No segundo trimestre da gestação as transformações no corpo da mamãe já são aparentes. Começa a sentir dores nas costas, pois o bebê está crescendo e a formação óssea precisa se ajustar para suportar o peso do feto. As mamas atingem o tamanho máximo e só aumentarão com a produção de leite, na véspera do nascimento do bebê.

No entanto, é também nesta fase que a mulher se sente mais disposta, com menos náuseas e sonolência. O momento mais esperado da gravidez também ocorre nesta fase: a mãe começa a sentir o bebê se mexendo.

Para o bebê, as transformações são ainda maiores. A cartilagem é substituída pelos ossos, a pele fica mais grossa e as impressões digitais são formadas. Os músculos e grande parte dos órgãos estão prontos e já é possível identificar o sexo do bebê.

Os olhos são sensíveis à luz e ele já escuta as batidas do seu coração e tudo o que a mamãe fala. Sua aparência já está definida, embora ainda esteja magro e com a pele enrugada.

Como é a fase final da gestação para mãe e bebê?

No terceiro trimestre – últimas semanas de gestação – o bebê vai ganhar peso. Com o ganho de peso, o feto aperta os órgãos da gestante, fazendo com que a digestão e a respiração se tornem mais difíceis.

A pressão do útero sobre os vasos sanguíneos da bacia também podem comprometer o fluxo sanguíneo, favorecendo o inchaço e o aparecimento de varizes e hemorróidas — essa é a fase em que o bebê mais cresce.

Seu cérebro e todo o restante do sistema nervoso se desenvolvem rapidamente e o aspecto enrugado e magro vai desaparecendo conforme o bebê ganha peso. A estrutura óssea se fortalece, fazendo com que os chutes sejam sentidos com mais força pela mamãe.

A partir do sétimo mês, o bebê já abre e fecha os olhos, percebendo melhor a luz, embora se movimente menos dentro do útero. Enquanto isso, a gestante pode ter mais dificuldades para respirar e apresentar momentos de falta de ar.

É também nesse momento que os pulmões do bebê produzem uma substância chamada “surfactante”, que tem como objetivo amadurecê-los e torná-los aptos e respirar o ar após o nascimento. Os órgãos sexuais estão totalmente desenvolvidos e o intestino já possui as primeiras fezes (mecônio).

Nas últimas quatro semanas, o bebê vai se colocando de cabeça para baixo e pode “descer” para a bacia óssea da mãe, deixando a barriga mais baixa. Isso ajuda na respiração da gestante, mas pode causar certo desconforto na coluna e no púbis (articulação anterior da bacia).

As noites tornam-se um pouco mais difíceis, pois falta posição para dormir, devido ao peso e tamanho da barriga, e há ainda a necessidade de ir ao banheiro várias vezes durante a noite, além, é claro, da ansiedade pelo nascimento.

Na reta final da gravidez é importante que a gestante se prepare fisicamente para o parto. Alguns exercícios recomendados pelo médico e acompanhados por um fisioterapeuta ajudam o bebê se posicionar e a mãe a adequar posições e respiração para que o nascimento seja tranquilo.

Podemos dizer que o desenvolvimento do bebê começa no momento de descoberta da gravidez. Ainda como feto, é o início de uma vida que precisa ser gerada com cuidado para garantir boa saúde para a mamãe e para a criança — por isso é tão importante ter o acompanhamento de um profissional especializado para orientar em todas as fases.

Gostou do post? Continue conosco no blog e aproveite para saber sobre a importância do acompanhamento pré-natal!

Referência:

ASSOCIAÇÃO DE OBSTETRÍCIA E GINECOLOGIA DO ESTADO DE SÃO PAULO (SOGESP). Gravidez: As fases da gestação, alimentação e exercícios. Disponível em: <https://www.sogesp.com.br/canal-saude-mulher/blog-da-mulher/gravidez-as-fases-da-gestacao-alimentacao-e-exercicios/>. Acesso em: 21 Out. 2021

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. Espaço da gestante. Disponível em: <http://www.riocomsaude.rj.gov.br/espacodagestante/site/conteudo/crescimento-do-bebe.php>. Acesso em: 21 Out. 2021

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÕES. Pesquisa brasileira comprova que levar a gravidez a termo favorece o desenvolvimento do recém-nascido e a recuperação da mãe. 2021. Disponível em: <https://www.gov.br/cnpq/pt-br/assuntos/noticias/pesquisa-do-dia/pesquisa-brasileira-comprova-que-levar-a-gravidez-a-termo-favorece-o-desenvolvimento-do-recem-nascido-e-a-recuperacao-da-mae>. Acesso em: 21 Out. 2021

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Caderneta da gestante. 2018. Disponível em: <https://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2018/agosto/31/Caderneta-da-Gestante-2018.pdf>. Acesso em: 21 Out. 2021

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Idade gestacional: pesquisa mostra como cada dia na barriga impacta no desenvolvimento do bebê. 2021. Disponível em: <https://jornal.usp.br/ciencias/idade-gestacional-pesquisa-mostra-como-cada-dia-na-barriga-impacta-no-desenvolvimento-do-bebe/>. Acesso em: 21 Out. 2021

Postagens Relacionadas

O dia 21 de junho marca o início do inverno, no Brasil, e é também quando se celebra o Dia Nacional de Controle da…
Condição crônica atinge população mais jovem devido a estilo de vida pouco saudável A hipertensão arterial, popularmente conhecida como pressão alta, é uma condição…
Rolar para cima
Pular para o conteúdo