Dia Mundial do Câncer: o que você pode fazer para se prevenir?

Conheça os principais fatores de risco e formas de prevenção

 

O Dia Mundial do Câncer, celebrado em 4 de fevereiro, é um movimento global idealizado pela União Internacional para o Controle do Câncer (UICC), com apoio da Organização Mundial da Saúde (OMS). A data reforça a conscientização para o combate ao câncer, especialmente em relação aos fatores de risco, formas de prevenção e diagnóstico precoce.

O câncer é o nome dado a um conjunto de de doenças causadas pela multiplicação excessiva e desordenada de células em determinadas partes do corpo. Mutações genéticas que provocam alterações nos padrões de reprodução celular podem prejudicar o funcionamento de órgãos e tecidos, desencadeando quadros de câncer. Se não diagnosticado e tratado a tempo, o câncer pode se espalhar e afetar vários órgãos – conhecido como metástase – e levar a óbito.

A enfermidade representa a segunda principal causa de óbitos em todo o mundo. Apesar dos altos números, esse é um problema de saúde que pode ser prevenido em um terço dos casos.

Fatores de risco e prevenção

O desenvolvimento do câncer pode estar associado a fatores genéticos, mas vale ressaltar que alguns hábitos do dia a dia também podem ter grande influência. Não se conhece uma única causa para que a manifestação da doença, mas a combinação de aspectos ambientais, comportamentais e genéticos pode elevar consideravelmente o risco.

Confira a seguir dicas para melhorar a qualidade de vida e reduzir os fatores de risco:

– Evitar o fumo;
– Manter uma alimentação saudável;
– Controlar o peso corporal;
– Fazer exercícios físicos regulares;
– Realizar acompanhamento médico e exames preventivos periódicos;
– Evitar o abuso de bebida alcoólicas;
– Evitar a exposição prolongada e sem proteção ao sol entre 10h e 16h.

 

Outros cuidados

Estar em dia com a cobertura vacinal também é fundamental para o combate ao câncer, visto que algumas infecções virais aumentam os riscos de formação de determinados tipos de tumores.

A vacina contra o HPV, por exemplo, ajuda na proteção contra a maioria dos tipos de vírus associados ao câncer de colo do útero. Já a vacina contra a Hepatite B evita complicações no fígado causadas pela doença, incluindo o câncer.

No caso das mães e gestantes, a amamentação é mais um ponto importante a ser observado. Além do leite materno ser um alimento essencial para a saúde e o desenvolvimento do bebê, o ato de amamentar ajuda a prevenir o câncer de mama.

Diagnóstico e tratamento

Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), há uma estimativa de 704 mil novos casos de câncer no Brasil por ano até 2025. A entidade ainda aponta que, pelo menos, 1,5 milhão de mortes anuais poderiam ser evitadas, com a adoção das iniciativas adequadas.

Para quem já possui a doença, o diagnóstico rápido e os tratamentos à base de quimioterapia e radioterapia, por exemplo, são importantes recursos para o combate do câncer.

O INCA e a OMS reforçam que a prevenção é a melhor forma de combate. Com o diagnóstico precoce, o paciente tem mais chances de cura e de sobrevida, uma vez que o tratamento se dará nas fases iniciais da enfermidade.

A partir de determinada idade – 25 anos para mulheres e 40 para homens, em geral – ou conforme orientação médica, recomenda-se a realização de exames de rotina para detecção do câncer. Esse é um cuidado essencial para identificar alterações no organismo, especialmente dos tipos mais comuns e para quem tem histórico familiar.

Para cuidar da sua saúde com consultas regulares e exames preventivos periódicos, conte com a Usisaúde. Confira os nossos planos médicos e conheça todos os serviços e benefícios disponíveis para você e toda a família!

Postagens Relacionadas

Médico do Hospital Márcio Cunha alerta sobre a privação do sono que pode levar a distúrbios como depressão, insônia e apneia. O sono adequado…
Rolar para cima
Pular para o conteúdo