Dia Nacional de Combate e Prevenção à Hipertensão Arterial reforça a importância do cuidado com a saúde vascular

Conheça hábitos saudáveis para tratar e evitar a pressão alta

 

Em 26 de abril é celebrado o Dia Nacional de Combate e Prevenção à Hipertensão Arterial, momento em que diversas entidades de saúde reforçam a importância da prevenção e fazem um alerta: mais de 25% dos brasileiros adultos sofrem com a enfermidade, que causa aproximadamente 300 mil mortes por ano no país. Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) ainda apontam que 51% das mortes por acidente vascular cerebral (AVC) e 45% dos óbitos por problemas cardíacos estão associados à hipertensão.

No panorama mundial, estima-se que a hipertensão seja responsável por mais de 10 milhões de óbitos anuais. Os números evidenciam a importância da prevenção dessa doença, que é considerada silenciosa, sendo comumente diagnosticada em sua fase mais aguda. Vale ressaltar que os casos têm aumentado ao longo dos anos em função de fatores comportamentais, como dieta com excesso de carboidratos e alimentos processados, sedentarismo, obesidade e consumo abusivo de álcool.

A hipertensão é um dos principais fatores de causas de morte como infarto, AVC e insuficiência renal. Além de ser potencialmente fatal, pode causar danos irreparáveis à saúde e ao bem-estar, quando não tratada. Ela ataca os vasos sanguíneos do coração, cérebro, olhos e pode causar a paralisação dos rins. A doença pode não manifestar sintomas em muitos casos, porém, quando a pressão arterial fica elevada, o paciente pode apresentar dores no peito e na cabeça, tontura, zumbido no ouvido, visão turva e sangramento nasal.

 

Prevenção e fatores de risco

A hipertensão possui fatores de risco e formas de prevenção comuns a diversas outras doenças crônicas, como a diabetes e outras cardiopatias. A origem da enfermidade é de ordem multifatorial, podendo envolver aspectos genéticos e comportamentais que podem ser prevenidos, tratados e controlados.

De modo geral, a melhor forma de prevenção é através da adoção de hábitos saudáveis, mudanças alimentares e a prática de exercícios físicos regulares. Esses cuidados ajudam a prevenir a hipertensão e a reduzir diversas outras doenças crônicas. Confira as principais dicas a seguir:

  • Controlar o peso corporal;
  • Evitar o consumo excessivo de sal;
  • Praticar atividade física regular;
  • Evitar o cigarro e o abuso do álcool;
  • Evitar alimentos gordurosos e processados;
  • Priorizar alimentos naturais, como frutas, legumes, cereais e grãos integrais, ovos e carnes magras;
  • Consumir fontes de gorduras saudáveis, como peixes, sementes e azeites;
  • Controlar o diabetes, com acompanhamento médico frequente.

Riscos associados

Os riscos à saúde são ainda maiores para quem possui hipertensão e outras enfermidades, como a diabetes. De acordo com o Ministério da Saúde, cerca de 30% dos brasileiros com mais de 60 anos sofrem das duas doenças, que são a causa da maioria dos episódios de AVC e infarto no país.

Além desses quadros, o paciente diabético e hipertenso ainda pode evoluir para outras complicações, tais como amputação de membros, cegueira, insuficiência renal e até a morte. A combinação dos dois distúrbios é muito perigosa, exigindo cuidado constante e um acompanhamento médico multidisciplinar.

 

Atenção Primária à Saúde

A Atenção Primária à Saúde (APS) tem como foco não apenas na prevenção de doenças, mas também a manutenção da saúde pública por meio da prestação de serviços de forma contínua, centrada no paciente e no contexto em que ele está inserido. É fundamental que organizações ligadas à saúde desenvolvam estratégias para aprimorar a atenção prestada às pessoas com doenças crônicas, principalmente hipertensão e diabetes.

A Usisaúde desenvolveu, por meio do seu programa de Promoção da Saúde, projetos para beneficiários que ajudam a combater as enfermidades crônicas, o “Cuidar” e o “Equilibrar”. O primeiro orienta e apoia pessoas no cuidado adequado às doenças crônicas não transmissíveis, como diabetes, pressão alta, doenças do coração e doença renal crônica. Seu objetivo é reduzir as chances de internações e os riscos de complicações.

No Projeto “Equilibrar”, são trabalhados os desafios e estratégias para uma alimentação saudável, identificando os grupos de alimentos e os comportamentos alimentares. O intuito é oferecer informação e educação em saúde com a adoção de hábitos alimentares saudáveis, em busca da promoção da qualidade de vida e da prevenção de doenças.

Na maioria dos casos de hipertensão, o problema de saúde não tem cura, mas pode ser controlado. Vale ressaltar que nem sempre o tratamento é feito com o uso de medicamentos: o mais importante é adotar um estilo de vida mais saudável e contar com o acompanhamento médico regular de uma equipe multidisciplinar.

 

Para se manter em dia com a sua saúde, a Usisaúde oferece diversos planos médicos com foco na prevenção e no diagnóstico precoce para cuidar do seu bem-estar. Confira os nossos serviços e fique por dentro de cada benefício disponível para você e sua família!

Postagens Relacionadas

Médico do Hospital Márcio Cunha alerta sobre a privação do sono que pode levar a distúrbios como depressão, insônia e apneia. O sono adequado…
Rolar para cima
Pular para o conteúdo