Dietas da moda funcionam?

Tempo de leitura: 8 minutos.

Conteúdo atualizado em 15/10/2020

Quem nunca pensou em fazer uma “dieta da moda” para perder alguns uns quilinhos? Essas dietas “milagrosas” de revistas e sites, que prometem “secar 10 quilos em uma semana” ou “eliminar 10 cm de cintura em um mês”, são muito restritivas e, ao invés de emagrecer, podem causar até mesmo o efeito contrário, além de outros prejuízos para a saúde.

Neste conteúdo, entenda um pouco mais sobre os riscos que essas dietas apresentam, além de conferir algumas dicas sobre alimentação saudável. Boa leitura!

Quais são as características das “dietas da moda”?

Excluir ou reduzir drasticamente o consumo de algum grupo de alimentos, sendo os mais comuns carboidratos, gorduras, normalmente, são os pontos principais das dietas milagrosas. No entanto, todos os grupos de alimentos são importantes para uma boa saúde e essenciais para o organismo, e na quantidade ideal, eles são responsáveis por nutrir e fornecer a energia necessária para realização das atividades cotidianas. Sendo assim, o principal segredo é: e a moderação e o equilíbrio.

A restrição a de qualquer um desses grupos de alimentos por um período, e depois a volta do seu consumo pode provocar um efeito oposto ao desejado: o tão temido e prejudicial “efeito sanfona”.

Quais são os riscos das “dietas da moda”?

Um dos principais efeitos adversos está relacionado ao humor. A pessoa que se submete a esse tipo de restrição alimentar, muitas vezes, fica mal-humorada e deprimida.

Além disso, as “dietas da moda” podem afetar o metabolismo do seu corpo, uma vez que, outra característica são os intervalos muito longos entre as refeições. Em situações como essas, ao invés de gastar energia, seu organismo vai estocar, diferente da promessa dessas dietas, pois, possivelmente seu cérebro entenderá que ficará muito tempo sem receber nenhum tipo de, posteriormente.

Sendo assim, com o passar do tempo, a pessoa vai aumentar o peso ao invés de subtraí-lo, trazendo um efeito completamente contrário do esperado.

Afinal, como deve ser uma alimentação adequada?

Para ter uma alimentação saudável, alguns hábitos simples, em seu dia a dia, podem ser mudados e/ou adaptados. O primeiro deles é dar preferência para alimentos in natura e evitar produtos processados e ultraprocessados.

Além disso, o ideal é que você tenha uma rotina organizada e coma com regularidade e atenção, mantendo uma alimentação variada e rica em frutas, verduras e alimentos integrais. Comece planejando seu café da manhã, que é considerada uma das refeições mais importantes, sendo fundamental também para o bom funcionamento do intestino, que, por sua vez, é importantíssimo para um melhor aproveitamento dos nutrientes ingeridos. Adéque a sua dieta com base nos seus horários, sempre respeitando seu corpo e os sinais de fome e saciedade, visando sempre se alimentar de forma saudável, sem pular nenhuma das refeições. 

Evite comer em ambientes agitados e com distrações, afinal, o momento das refeições deve ser tranquilo. A falta de atenção na hora de se alimentar pode afetar a boa mastigação dos alimentos e consequentemente levar a má digestão, não sendo possível ter uma absorção completa. 

A nutricionista e analista de Promoção da Saúde, Sara Fernandes, tem uma dica especial: “Planeje-se! Coloque sua saúde como prioridade. O planejamento poupa seu tempo e energia”. Para te ajudar na adoção de hábitos alimentares saudáveis, confira outras orientações no vídeo abaixo:

Não se esqueça de se hidratar continuamente. O cálculo da quantidade adequada pode ser feito multiplicando 35 mL de água por cada quilo corporal. Exemplo: uma pessoa de 60 Kg precisa beber, aproximadamente, 2,1 litros por dia. Vale ressaltar que sucos e chás, por exemplo, não substituem a água.

Por fim, pratique regularmente exercícios físicos. Além de ajudar a diminuir e controlar o peso, melhora os níveis de colesterol e glicemia, aumenta as taxas do bom colesterol, proporciona boa flexibilidade e consequentemente aumenta também a resistência muscular. Os exercícios também fazem bem para a mente, aumentam a autoestima, proporcionam uma sensação de satisfação e melhoram o sono. 

Por que é fundamental contar com um profissional?

Para evitar danos à saúde, não é recomendada a adoção de nenhum tipo de dieta sem a orientação de um profissional de saúde, especialmente o nutricionista.

O emprego de novos hábitos é essencial para uma vida saudável: o consumo dos alimentos certos e com regularidade, aliado a prática de atividade física, são as melhores opções para quem deseja emagrecer com saúde e conquistar um o corpo desejado.

Outro ponto importante para contar com o apoio de um profissional está na elaboração de um plano alimentar balanceado, considerando todas particularidades de cada pessoa. Isto é, você poderá ingerir os nutrientes essenciais, sem excluir nenhum grupo de alimentos, apenas equilibrando a quantidade e a frequência de consumo entre eles.

“Dietas da moda” não são indicadas, seja qual for a sua situação. O ideal é buscar por um profissional que avalie sua rotina e entenda quais são as suas necessidades. Assim, além de chegar ao peso ideal, você também vai identificar outros benefícios, como o aumento da concentração no trabalho e até mesmo melhorias nas relações pessoais.

Deseja ficar por dentro de outros materiais sobre alimentação saudável? Continue no blog e confira.

Referências:

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Dietas para o verão podem trazer riscos à saúde. Disponível em: http://www.blog.saude.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=53017&catid=579&Itemid=50218. Acesso em: 05 out. 2020.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Desmistificando dúvidas sobre alimentação e nutrição. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/desmistificando_duvidas_sobre_alimenta%C3%A7%C3%A3o_nutricao.pdf. Acesso em: 05 out. 2020.

SECRETÁRIA DE ESTADO DA SAÚDE DO GOVERNO DE GOIÁS. As consequências das Dietas da Moda para sua saúde!. Disponível em: http://www.sgc.goias.gov.br/upload/arquivos/2016-07/consequencias-da-dietas-da-moda.pdf. Acesso em: 05 out. 2020.

Postagens Relacionadas

Médico do Hospital Márcio Cunha alerta sobre a privação do sono que pode levar a distúrbios como depressão, insônia e apneia. O sono adequado…
Rolar para cima
Pular para o conteúdo