Fumantes passivos: Conheça quais são os principais riscos e como se prevenir

Conteúdo atualizado em: 31/05/2022

Tempo de leitura: 5 minutos. 

Nos últimos anos, temos observado uma queda significativa do número de tabagistas no Brasil, graças às várias ações do Ministério da Saúde e dos meios de comunicação. Apesar da boa notícia, você pode ser o que chamamos de “fumantes passivos”.

A inalação da fumaça do cigarro ou qualquer produto que seja derivado do tabaco, mesmo sem jamais ter levado um cigarro à boca é um sério risco à saúde dos não fumantes. Mais que o forte odor que o cigarro transmite às roupas e aos cabelos, há problemas muito mais sérios enfrentados pelos fumantes passivos.

Neste post você vai entender melhor o que é fumante passivo e suas diferenças para o fumante ativo. Continue lendo e saiba quais são os riscos para quem inala a fumaça do cigarro involuntariamente e como se prevenir desse problema!

O que é fumante passivo?

Pode ser considerado um fumante passivo a pessoa que inala a fumaça de derivados do tabaco, sejam elas cigarro, charuto, cachimbo, narguilé, cigarrilhas ou qualquer produtor de fumaça que contenha a substância. 

O fumante passivo é alguém que não fuma e que convive com fumantes dentro de casa, no trabalho ou nos mais diversos ambientes. Eles aspiram as substâncias tóxicas inaladas pelos fumantes ativos.

Qual a diferença do fumante ativo e passivo?

Na prática, a diferença se resume ao comportamento de ser ou não adepto ao tabagismo, mas, de modo geral, se um fumante passivo convive e passa muito tempo próximo de quem fuma, os danos causados pelo tabaco no organismo, são os mesmos. 

A fumaça liberada pelo cigarro e derivados é composta de um mistura de mais de 4500 elementos tóxicos diferentes. Existem duas fases essenciais dessa mistura: 

  • fase gasosa – maior composição de monóxido de carbono, cetonas, gases amoníacos, formol, ácido acético e acroleína
  • fase particulada – nicotina (droga psicoativa causadora de dependência) e alcatrão (composto de mais de 40 substâncias comprovadamente cancerígenas)

Tente imaginar a ação dessas substâncias no organismo de qualquer indivíduo e por um tempo prolongado, sem qualquer ação preventiva. Ao final de um período, todas as chances de ter a saúde preservada estarão esgotadas devido à forte exposição a esses agentes nocivos.

Quais os riscos para um fumante passivo?

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, o tabagismo passivo é a terceira maior causa de morte evitável no mundo. Somente o tabagismo ativo e o consumo excessivo de álcool são mais letais.

Portanto, todas aquelas doenças causadas pelo uso ativo do cigarro (angina, infarto do miocárdio, câncer de pulmão – e outros tipos de câncer –, hipertensão, aneurisma, úlcera, trombose, catarata, entre outras) também podem se manifestar nos fumantes passivos.

Como não existe um nível seguro de exposição à fumaça contendo tabaco, o fumante passivo está propenso a desenvolver também algumas reações típicas como tosse, irritação nos olhos, dor de cabeça, náuseas, coriza, agravamento de doenças respiratórias.

Vale dizer que as crianças em contato prolongado com a fumaça do cigarro ou derivantes, têm 50% mais de chances de desenvolvimento de doenças crônicas como a bronquite e a asma, por exemplo, além de contribuir para a sinusite crônica.

No caso das grávidas, o feto pode ser o maior prejudicado em situação de tabagismo passivo. O risco de aborto, parto prematuro, baixo peso e retardo no desenvolvimento do recém-nascido é iminente diante de uma exposição constante durante a gestação.

Como prevenir o tabagismo passivo?

Graças aos avanços de nossa legislação, há vários locais nos quais o uso de cigarro é proibido, como bares, restaurantes e demais locais fechados. No entanto, ao caminhar pelas calçadas da cidade ou permanecer em locais abertos com grande aglomeração de pessoas, é praticamente impossível escapar do alcance da fumaça produzida pelo cigarro de um fumante ativo.

Nesse caso, tente se dirigir para um local arejado ou, se isso não for possível, cubra o nariz e a boca com algum tecido limpo (um lenço ou a sua própria camiseta), de modo que ele sirva como uma espécie de filtro.

Se você se deparar com algum fumante que esteja fazendo uso ativo de cigarro em ambiente fechado, acione imediatamente o responsável pelo local. Afinal, a lei proíbe o fumo nesses estabelecimentos.

Quando, porém, o problema está dentro de casa, em família, tem-se uma situação ainda mais delicada. Nesses casos, deve-se incentivar os fumantes ativos a buscarem ajuda profissional para que se livrem do tabagismo.

Há vários programas (muitos deles gratuitos) que tratam desta doença com seriedade e apresentam bons resultados. A Usisaúde oferece para os seus beneficiários o Projeto Inspirar. É necessário, ainda, que o fumante ativo compreenda que o seu hábito de fumar prejudica todos aqueles que estão ao seu redor.

O assunto é tão sério e gera tantas discussões que resultou na campanha “Dia Mundial sem Tabaco” realizada anualmente no dia 31 de maio. Criada pela OMS – Organização Mundial da Saúde, o objetivo é gerar o alerta sobre as doenças e mortes que podem ser evitadas e que estão vinculadas ao tabagismo, afinal, os dados dão conta que mais de 8 milhões de pessoas morrem por ano, no mundo, por causa do tabaco.

Caso você seja um fumante passivo, faça valer o seu direito de frequentar lugares livres de cigarro. É a sua saúde que está em jogo e você não pode ser prejudicado pelo comportamento de quem não prioriza a qualidade de vida!

Se você gostou deste post, que tal seguir a FSFX no Instagram para mais dicas e informações de saúde!

Referências

GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA. Dia Mundial sem Tabaco alerta sobre doenças e mortes evitáveis relacionadas ao tabagismo. 2021. Disponível em: <http://www.saude.ba.gov.br/2021/05/28/dia-mundial-sem-tabaco-alerta-sobre-doencas-e-mortes-evitaveis-relacionadas-ao-tabagismo/> Acesso em: 04 de Mai. 2022.

INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER (INCA). Como o tabagismo passivo afeta a saúde?. 2021. Disponível em: <https://www.inca.gov.br/en/node/1737> Acesso em: 04 de Mai. 2022.

INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER (INCA). Comprometa-se a parar de fumar. 2021. Disponível em: <https://www.inca.gov.br/campanhas/dia-mundial-sem-tabaco/2021/comprometa-se-parar-de-fumar> Acesso em: 04 de Mai. 2022. 

INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER (INCA). Doenças relacionadas ao tabagismo. 2021. Disponível em: <https://www.inca.gov.br/en/node/1413> Acesso em: 04 de Mai. 2022.

INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER (INCA). Perguntas frequentes. 2021. Disponível em: <https://www.inca.gov.br/perguntas-frequentes/quais-sao-doencas-causadas-pelo-uso-cigarro-e-outros-produtos-derivados-tabaco> Acesso em: 04 de Mai. 2022.

INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER (INCA). Tabaco e doenças cardiovasculares. 2018. Disponível em: <https://www.inca.gov.br/campanhas/dia-mundial-sem-tabaco/2018/tabaco-e-doencas-cardiovasculares> Acesso em: 04 de Mai. 2022. 

INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER (INCA). Tabaco e saúde pulmonar. 2021. Disponível em: <https://www.inca.gov.br/campanhas/dia-mundial-sem-tabaco/2019/tabaco-e-saude-pulmonar> Acesso em: 04 de Mai. 2022. 

INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER (INCA). Tabagismo. 2022. Disponível em: <https://www.inca.gov.br/tabagismo>  Acesso em: 04 de Mai. 2022.

INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER (INCA). Tabagismo passivo. 2022. Disponível em: <https://www.inca.gov.br/tabagismo/tabagismo-passivo> Acesso em: 04 de Mai. 2022.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Comprometa-se a parar de fumar hoje!” 31/5 – Dia Mundial Sem Tabaco. 2021. Disponível em: <https://bvsms.saude.gov.br/comprometa-se-a-parar-de-fumar-hoje-31-5-dia-mundial-sem-tabaco/> Acesso em: 04 de Mai. 2022.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Tabagismo. 2021. Disponível em: <https://bvsms.saude.gov.br/tabagismo-13/> Acesso em: 04 de Mai. 2022.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Tabagismo passivo: Você conhece os riscos?. 2021. Disponível em: <https://bvsms.saude.gov.br/tabagismo-passivo-voce-conhece-os-riscos/> Acesso em: 04 de Mai. 2022.

Postagens Relacionadas

O dia 21 de junho marca o início do inverno, no Brasil, e é também quando se celebra o Dia Nacional de Controle da…
Condição crônica atinge população mais jovem devido a estilo de vida pouco saudável A hipertensão arterial, popularmente conhecida como pressão alta, é uma condição…
Rolar para cima
Pular para o conteúdo