Gastroenterite: conheça os sintomas, as formas de prevenção e como tratar

Você sabe o que é a gastroenterite? Entenda agora o que é esse problema de saúde, métodos de prevenção e descubra como tratá-lo adequadamente.

O que é gastroenterite?

A gastroenterite é uma inflamação do estômago e do intestino causada por vírus bactérias ou protozoários contraídos por via oral. Portanto, o seu desenvolvimento ocorre a partir da ingestão de líquidos ou alimentos contaminados por estes.

Nem sempre o sistema imunológico, que protege o nosso corpo, é capaz de destruir todos os microrganismos nocivos, dessa forma eles podem causar inflamações e desestabilizar o funcionamento dos processos digestivos. Surgindo assim, os sintomas da gastroenterite.

Há um grande número de microrganismos que podem causar a gastroenterite. Entre os mais comuns, estão:

Gastroenterite viral

Rotavírus, norovírus, adenovírus e astrovírus – caracterizados pela tendência de invadir e se multiplicarem dentro da camada epitelial da parede do trato digestório danificando estruturas e fazendo com que o intestino secrete água, ao invés de absorvê-la;

Gastroenterite bacteriana

Campylocacter, Escherichia coli, Salmonella, Shigella, Clostridium difficile e Vibrio cholerae (causadora do cólera) – as bactérias apresentam a tendência de aderirem à parede intestinal, multiplicarem-se e invadirem o cólon. Não é raro que infecções bacterianas provoquem ulcerações e sangramentos intestinais, bem como a alteração da absorção de água e de eletrólitos por meio da produção de toxinas;

Gastroenterite parasitária

Protozoários como Giardia lamblia, Entamoeba histolytica e Cryptosporidium – esses organismos se fixam à parede intestinal e causam abcessos, úlceras, inflamações e sangramentos.

Sintomas da gastroenterite

Independentemente do tipo de microrganismo invasor de nosso trato digestivo (vírus, bactérias ou protozoários), os sintomas da gastroenterite são, geralmente, os mesmos. Eles começam a ser percebidos entre um e três dias após a infecção. A diarreia é o sintoma mais comum, podendo variar entre leve e grave.

Também não é raro o surgimento de dores abdominais, vômitos, náuseas, febre e dor de cabeça. As infecções virais começam a ceder após um período de sete a dez dias. Já as infecções bacterianas podem causar fortes dores de estômago durante muitas semanas. A consequência mais grave da diarreia é a rápida desidratação do corpo, podendo comprometer o funcionamento dos rins e, como consequência, prejudicar outros órgãos vitais.

Previna-se contra a gastroenterite

Para boa parte da população economicamente ativa, é difícil se certificar da procedência e dos padrões de higiene aplicados aos alimentos consumidos, principalmente quando o hábito é de alimentar em restaurantes e em outros estabelecimentos do tipo. Porém, algumas medidas simples podem reduzir a chance de contrair um microrganismo que venha a causar gastroenterite. Vamos a elas:

  • lave bem as mãos sempre após utilizar o banheiro e, principalmente, antes das refeições;
  • evite compartilhar talheres e guardanapos;
  • vacine-se contra o rotavírus.

Tratamento da gastroenterite

Normalmente, a gastroenterite cede por, mais ou menos, uma semana. Se os sintomas são leves, fique atento para não ingerir alimentos ou bebidas que possam irritar ainda mais o sistema digestivo (como pratos apimentados e bebidas alcoólicas).

Caso os sintomas sejam mais graves, contudo, é necessário procurar um médico. Não há remédios específicos para o tratamento da gastroenterite, se for possível identificar a bactéria que causou o mal, há a possibilidade de utilização de antibióticos, sempre com a prescrição médica. Em casos extremos de desidratação, o paciente pode ficar internado para receber fluidos e nutrição intravenosa para evitar desdobramentos mais severos.

Não deixe que a gastroenterite pegue você. Mantenha a higiene, evite se alimentar em lugares pouco confiáveis, adote uma alimentação saudável e hidrate-se!

Postagens Relacionadas

Médico do Hospital Márcio Cunha alerta sobre a privação do sono que pode levar a distúrbios como depressão, insônia e apneia. O sono adequado…
Rolar para cima
Pular para o conteúdo