Hipertensão e diabetes na terceira idade: Como cuidar da saúde do idoso

Tempo de leitura: 6 minutos

Conteúdo atualizado em 15/10/2020

O envelhecimento é um processo natural, responsável pela redução progressiva da capacidade funcional do corpo em geral, e que predispõe o organismo ao desenvolvimento ou agravo de algumas doenças. As doenças crônicas não transmissíveis afetam boa parte dos indivíduos da terceira idade e, dentre elas, destacam-se a hipertensão arterial e o diabetes. Ambas, se não tratadas, podem levar a óbito ou provocar incapacidades na população, afetando diretamente a qualidade de vida.

Neste conteúdo, abordaremos sobre estas duas doenças e alguns cuidados necessários. Saiba mais!

Quais são os riscos associados à ocasionados pela hipertensão?

A hipertensão arterial ou pressão alta é um desequilíbrio no sistema circulatório que consiste no aumento da pressão do sangue sobre as paredes das artérias. Trata-se de um dos principais fatores de risco para o desenvolvimento de doenças do coração. Segundo estudos, a doença é responsável, direta ou indiretamente, por metade das mortes por doenças cardiovasculares. 

Se não tratada, podem ocorrer complicações associadas à elevação da pressão em alguns órgãos alvo, como:

  • Infarto agudo do miocárdio;
  • Lesões nas artérias;
  • Angina (dor no peito);
  • Insuficiência cardíaca;
  • Acidente vascular cerebral (AVC);
  • Lesões na retina;
  • Doença renal;
  • Morte súbita.

Quais são os riscos associados ao ocasionados pela diabetes?

O diabetes mellitus ocorre quando há alguma deficiência na insulina, seja na sua produção ou na incapacidade de exercer adequadamente seus efeitos. Quando os níveis glicêmicos (nível de açúcar no sangue) não são controlados de forma adequada, podem surgir complicações, tais como:

  • Lesões neurológicas;
  • Lesões renais;
  • Problemas nos pés;
  • Problemas circulatórios;
  • Doenças cardiovasculares;
  • Doenças nos olhos.

Quais os cuidados são essenciais para o controle da hipertensão e ado diabetes?

O tratamento das duas doenças inclui mudanças no estilo de vida e a adoção de hábitos saudáveis, complementados com o acompanhamento médico, frequente e adequado.

Alimentação balanceada e prática de exercícios físicos

A reeducação alimentar e manutenção de uma alimentação saudável, são fundamentais no tratamento e controle das doenças crônicas. O estabelecimento de uma rotina alimentar é o primeiro passo, a organização e o planejamento das refeições, de acordo com os horários e atividades, é muito importante, assim como dar preferência aos alimentos naturais, e evitar os industrializados. Inclua diariamente frutas, verduras e legumes, e sempre que possível, opte pelas versões integrais dos alimentos; com uma alimentação colorida, garantimos a ingestão dos nutrientes essenciais para o funcionamento adequado do corpo.

Evite o consumo excessivo de óleos, gorduras, sal e açúcar; utilize temperos naturais e fique atento aos rótulos dos alimentos (produtos industrializados são ricos nesses nutrientes). Para os diabéticos, a atenção deve ser ainda maior em relação ao consumo de carboidratos (açúcares) e a combinação entre os grupos alimentares. 

A prática regular de atividade física auxilia no controle da pressão arterial e do índice glicêmico, além de favorecer a manutenção do peso, que também é essencial no tratamento/controle da hipertensão e diabetes. É importante escolher uma atividade que dê prazer, seja caminhada, atividades na água, alongamento, musculação, entre outras, mas sempre com orientação profissional.

Tenha um médico de referência

Para melhorar a qualidade de vida quando a pessoa é portadora de doenças crônicas, é fundamental o acompanhamento de profissionais durante todo o tratamento. O médico de referência é aquele que conhece seu histórico, suas preferências e seu estilo de vida bem de perto e que faz um acompanhamento individualizado. Ele será capaz de avaliar suas necessidades e buscar as melhores soluções, dessa forma além das recomendações de cuidar da alimentação e prática de atividade física, o tratamento medicamentoso quando indicado deve ser cautelosamente acompanhado e ajustado sempre que necessário.

Outros cuidados que também devem ser tomados, como abandonar o cigarro, realizar todos os exames preventivos e não se automedicar, podem evitar piora dos quadros e o comprometimento do organismo, já que estas atitudes podem comprometer de alguma forma o funcionamento normal do organismo.

Por que a Covid-19 é um risco para hipertensos e diabéticos?

Desde que o primeiro caso de Covid-19 foi confirmado no Brasil, houve a preocupação, principalmente, com as pessoas com comorbidades (grupos de risco). Os hipertensos e os diabéticos estão entre elas.

Segundo especialistas, essas pessoas tendem a ter têm mais complicações e maior mortalidade. Nesse sentido, existe a necessidade de dobrar a atenção com os cuidados relacionados à doença, como:

  • Manter uma rotina saudável, mesmo em casa;
  • Intensificar medidas de proteção (lavagem de mãos, uso de álcool em gel e sair somente se for necessário);
  • Monitorar a saúde com exames de rotina, entre outros.

O controle da hipertensão e diabetes é fundamental para se ter mais qualidade de vida e bem-estar. Buscar sempre atitudes saudáveis é o melhor remédio para manter-se bem!

Se desejar mais dicas para a prática de exercícios físicos na terceira idade, continue no blog e confira nosso outro material!

Referências:

AGÊNCIA BRASIL. Dia Nacional de Prevenção à Hipertensão: doença atinge 60% dos idosos. Disponível em: https://agenciabrasil.ebc.com.br/saude/noticia/2020-04/dia-nacional-de-prevencao-hipertensao-doenca-atinge-60-dos-idosos. Acesso em: 02 out. 2020.

FRANCISCO, Priscila Maria Stolses Bergamo et al. Prevalência simultânea de hipertensão e diabetes em idosos brasileiros: desigualdades individuais e contextuais. Ciênc. Saúde Coletiva,  v.23, n.11, p.3829-3840, 2018. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232018001103829&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 02 out. 2020.

SANTOS, Sandna Larissa Freitas dos et al. Educação em Saúde para Idosos Portadores de Diabetes e Hipertensão: um Relato de Experiência. Revista de Saúde Pública de Santa Catarina, v.9, n.2, p.93-104, 2016. Disponível em: http://revista.saude.sc.gov.br/index.php/inicio/article/view/422/346. Acesso em: 02 out. 2020.

SOCIEDADE BRASILEIRA DE DIABETES. Complicações do Diabetes. Disponível em: https://www.diabetes.org.br/publico/complicacoes/complicacoes-do-diabetes. Acesso em 02 out. 2020.

Postagens Relacionadas

O dia 21 de junho marca o início do inverno, no Brasil, e é também quando se celebra o Dia Nacional de Controle da…
Condição crônica atinge população mais jovem devido a estilo de vida pouco saudável A hipertensão arterial, popularmente conhecida como pressão alta, é uma condição…
Rolar para cima
Pular para o conteúdo