Infarto: O que é? Como acontece? Podemos evitá-lo?

O que é infarto?

O infarto é uma interrupção da função cardíaca e ocorre quando o fluxo de sangue que deveria seguir para o miocárdio é bloqueado por certo período, causando danos temporários ou permanentes no músculo cardíaco, podendo ser fatal. Essa interrupção do fluxo sanguíneo é causada por uma obstrução repentina de uma ou mais artérias que carregam oxigênio para o coração (as chamadas artérias coronárias).

Tal bloqueio tem como origem a formação de um coágulo de sangue sobre uma placa de gordura nas paredes internas da artéria. Apesar de esta ser a causa mais comum de infarto, outros fatores também podem ocasioná-lo, como o consumo de entorpecentes (cocaína, por exemplo) que pode provocar espasmos na artéria coronária e interromper o fluxo de sangue em uma parte do músculo cardíaco.

Quais são os fatores de risco que podem levar ao infarto?

Entre os fatores mais comuns que podem levar o indivíduo a sofrer um infarto estão, a hipertensão, o colesterol elevado, o diabetes, o tabagismo, a obesidade, o sedentarismo e o estresse.

Hipertensão – A pressão alta é um desequilíbrio no sistema circulatório que consiste no aumento da pressão do sangue sobre as paredes das artérias podendo causar danos.

Colesterol elevado – O excesso de colesterol é prejudicial e aumenta o risco de desenvolver doenças cardiovasculares, uma vez que pode formar placas de gorduras nas paredes das artérias, dificultando o fluxo sanguíneo ou até mesmo obstruindo essa passagem.

Diabetes – Com o diabetes há um aumento dos níveis de glicose no sangue. A glicose em excesso é capaz de danificar ainda mais os vasos.

Tabagismo – A nicotina presente no cigarro causa lesão no interior das artérias, favorecendo o acúmulo de gordura.

Obesidade – A obesidade pode ocasionar maior acúmulo de gorduras nas artérias e aumentar o risco do aparecimento de doenças, como a pressão alta e o Diabetes mellitus tipo II.

Sedentarismo – É caracterizado pela falta de exercício regular e contribui para a obesidade que, com visto anteriormente, aumenta a chance de doenças associadas a problemas cardíacos.

Estresse – O estresse por um período prolongado pode levar ao aumento persistente nos níveis de certos hormônios (adrenalina, cortisol e noradrenalina). O que por sua vez, pode levar à lesão na parede das artérias.

Como se prevenir?

A utilização correta de medicamentos e a mudança do estilo de vida são fundamentais. Entre as medidas que podem ser incorporadas em seu dia a dia para manter a saúde de seu coração, estão:

  • Cuidar da qualidade do sono;
  • Reduzir o estresse;
  • Dar preferência a frutas, alimentos cozidos, assados, grelhados ou refogados, verduras e legumes, produtos desnatados
  • Diminuir o consumo de carnes, principalmente as vermelhas;
  • Reduzir a ingestão de açúcar;
  • Aumentar a quantidade de vitamina D na dieta;
  • Evitar o excesso de sal nos alimentos.

Para saber mais sobre doenças do coração, clique aqui.

 

Postagens Relacionadas

A Fundação São Francisco Xavier estará presente em mais uma edição da tradicional feira de negócios do Vale do Aço, a Expo Usipa, que…
Rolar para cima
Pular para o conteúdo