Isolamento social: como cuidar da saúde mental

Tempo de leitura: 6 minutos

2020 foi um ano desafiador, todos nós sabemos. Desde que o primeiro caso de coronavírus foi confirmado, autoridades municipais, estaduais e federais  decretaram medidas de isolamento social para conter o avanço da doença.

Nesse contexto, diversas preocupações surgiram, tais como: quais seriam os impactos econômicos e políticos, quanto tempo duraria, quais os impactos para a saúde, além de levantar uma preocupação muito pertinente – a saúde mental.

Situações que se tornaram frequentes pela pandemia como a solidão, perda da rotina, falta de convívio com pessoas próximas e a redução das atividades físicas, podem impactar na saúde mental de forma significativa. Estudos realizados desde o início do isolamento social indicaram aumento da prevalência de sentimentos de ansiedade, depressão, preocupação, tristeza, irritabilidade, insônia e estresse. 

A seguir, selecionamos algumas práticas de como cuidar da saúde mental durante o período de isolamento social.

Desenvolva uma rotina saudável

A sua rotina deve ser pensada de forma cuidadosa, para que seja saudável. Mesmo trabalhando de casa, o ideal é que mantenha alguns hábitos e horários bem estabelecidos, tanto relacionados aos aspectos profissionais quanto ao lado pessoal.

Refeições, por exemplo, precisam ser mantidas em horários pré-estabelecidos, assim como as atividades do trabalho. Além disso, não deixe de acrescentar itens relacionados ao lazer. Há atividades simples que podem ser feitas sem sair de casa, como assistir filmes e séries com toda a família, ou dedicar um tempinho para a leitura de um bom livro.

Mantenha a mente ativa

Caso as suas atividades do trabalho possuam um escopo muito bem definido e sem grandes novidades, busque por mais oportunidade de manter a mente ativa, pratique atividades que estimulem o pensamento criativo.

Além disso, busque aprender algo novo. Com a pandemia, diversos cursos estão sendo disponibilizados, via internet, o que possibilita sempre a aquisição de novos conhecimentos. Descubra novos hobbies, como cozinhar, desenhar, tocar algum instrumento musical ou atividades manuais.

Faça exercícios em casa e cuide da alimentação

Além de contribuir para a saúde física, os exercícios físicos favorecem a liberação de substâncias que regulam o humor e, por essa razão, estão associados à sensação de bem-estar. Tão importante quanto exercitar a mente, é exercitar o corpo!

A alimentação saudável também é uma excelente aliada, tanto dos exercícios quanto da saúde mental. Além do mais, uma alimentação balanceada irá fornecer nutrientes essenciais e que irão garantir o funcionamento adequado do corpo. Prefira alimentos in natura ou que sejam minimamente processados, e evite os industrializados (ricos em açúcares, gorduras e sal). Aproveite o período de isolamento social para praticar habilidades culinárias!

Preocupe-se com o sono

Quando mencionamos sobre horários, não podemos deixar de falar sobre o sono de qualidade. O recomendado é que durma entre 7 e 8 horas por noite (mas essa quantidade de horas é muito individual), e acorde sentindo-se bem-disposto, com energias renovadas. Evite comer alimentos de difícil digestão (ricos em gorduras e açúcares) poucas horas antes de dormir, além de se preocupar em deixar o espaço do quarto propício para o descanso, preocupe-se em manter uma baixa luminosidade, reduzir os ruídos, evitar o uso de celular, e nada de levar trabalho para a cama!

Mantenha contato frequente com pessoas queridas 

Aproveite as plataformas digitais para se manter conectado com a família e amigos. O contato social, mesmo que ocorra virtualmente, irá ajudar a manter a saúde mental em dia. 

Aproveite para conversar sobre assuntos diversos, e não se prenda apenas às notícias ruins. Uma dica é escolher um horário do dia para se informar.  E lembre-se: busque sempre fontes confiáveis de notícias sobre a pandemia, pois, além de muitas notícias falsas estarem circulando, o excesso de informações aumenta a ansiedade. 

Cuide do bem-estar físico de crianças e idosos

No período de pandemia, também é preciso preocupar-se com o bem-estar físico de crianças e idosos. Nesse sentido, para as pessoas de terceira idade, estimule a prática de exercícios que podem ser feitos em um ambiente doméstico, como yoga, exercícios funcionais, alongamentos, entre outros, mas sempre com orientação profissional.

Quanto às crianças, busque realizar atividades que estimulem a sua criatividade. Há inúmeras brincadeiras que podem ser feitas de forma divertida, como caça ao tesouro, produção de massinhas e a criação de histórias.

Entenda sobre o “Janeiro Branco”

Por falar em saúde mental e isolamento social, não podemos deixar de mencionar sobre o Janeiro Branco. Trata-se de uma campanha que estimula as pessoas a refletirem sobre saúde mental, colocando o tema em evidência para a conscientização da população.

Criada em 2014 por um grupo de psicológicos do estado de Minas Gerais, o “Janeiro Branco” chama a atenção para o assunto, e espalha a mensagem pelas instituições, além de fomentar uma cultura de saúde mental, tão importante para a população – especialmente nesse contexto de isolamento social.

Admitir que algo está errado com o nosso psicológico não é motivo de vergonha ou fraqueza, por isso, sempre que for necessário, fale como está se sentindo . É importantíssimo ter uma rede de apoio, representada por pessoas próximas, que podem te auxiliar e até te ajudar a procurar ajuda quando necessário. Afinal, “quem cuida da mente, cuida da vida!” 

Se gostou do material sobre isolamento social e deseja ter acesso a outros materiais como esse, continue no blog e procure nossa equipe para conhecer melhor o Projeto Buscar!

Referências:

AGÊNCIA BRASIL. Pesquisa analisa relação entre isolamento social e doenças mentais. Disponível em: https://agenciabrasil.ebc.com.br/saude/noticia/2020-08/pesquisa-analisa-relacao-entre-isolamento-social-e-doencas-mentais. Acesso em: 22 DEZ. 2020.

FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ (FIOCRUZ). Covid-19: como o isolamento social influencia a saúde mental infantil. Disponível em: https://portal.fiocruz.br/noticia/covid-19-como-o-isolamento-social-influencia-saude-mental-infantil. Acesso em: 22 DEZ. 2020.

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL (PUC RS). Cuidados com a saúde mental em tempos de isolamento social. Disponível em: https://www.pucrs.br/blog/cuidados-com-a-saude-mental-em-tempos-de-isolamento-social/. Acesso em: 22 DEZ. 2020.

SECRETARIA DE SAÚDE DO ESTADO DE GOIÁS. Guia de cuidado da saúde mental na pandemia de Covid-19. Disponível em: https://www.saude.go.gov.br/files/banner_coronavirus/manual_saudemental-coronavirus.pdf. Acesso em: 22 DEZ. 2020.

SECRETARIA DE SAÚDE DO ESTADO DE SANTA CATARINA. Recomendações de saúde mental para o período de isolamento social. Disponível em: https://www.sc.gov.br/images/Secom_Noticias/Documentos/saude_mental_.pdf. Acesso em: 22 DEZ. 2020.

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO (USP). Isolamento social é fator de risco para a saúde mental das crianças. Disponível em: https://jornal.usp.br/atualidades/isolamento-social-e-fator-de-risco-para-a-saude-mental-das-criancas/. Acesso em: 22 DEZ. 2020.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO (UFRJ). Coronavírus: saúde mental em tempos de isolamento. Disponível em: https://conexao.ufrj.br/2020/03/25/coronavirus-saude-mental-em-tempos-de-isolamento/. Acesso em: 22 DEZ. 2020.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL E SUDESTE DO PARÁ (UNIFESSPA). Guia de cuidado da saúde mental na pandemia de Covid-19. Disponível em: https://www.unifesspa.edu.br/noticias/4834-pesquisa-da-unifesspa-mostra-como-o-isolamento-social-impactou-a-saude-mental-dos-brasileiros. Acesso em: 22 DEZ. 2020.

Postagens Relacionadas

Médico do Hospital Márcio Cunha alerta sobre a privação do sono que pode levar a distúrbios como depressão, insônia e apneia. O sono adequado…
Rolar para cima
Pular para o conteúdo