Obesidade e alterações psicológicas: qual a relação entre elas?

Tempo de leitura: 8 minutos

Conteúdo atualizado em 08/10/2020

A obesidade é uma condição crônica, que afeta um elevado número de pessoas por todo o mundo, atinge todas as faixas etárias e é considerada um grave problema de saúde pública. O excesso de peso pode desencadear uma grande carga psicológica, favorecendo o surgimento de desordens emocionais, como episódios de compulsão, dificuldades em se relacionar com outras pessoas, ansiedade e até depressão.

Neste conteúdo, você vai entender um pouco mais sobre a relação existente entre obesidade e alterações psicológicas. Continue a leitura e saiba mais!

O que é obesidade?

A obesidade é caracterizada pelo acúmulo de gordura corporal de forma excessiva. Trata-se de um distúrbio metabólico, resultante do desequilíbrio energético entre o consumo e o gasto de energia, ou seja, quando a quantidade de calorias ingerida é maior do que a necessidade do organismo.  É considerada uma doença multifatorial, isto é, que pode ser desencadeada por diferentes fatores. Entre eles, destaca-se:

  • Fatores emocionais (estresse, ansiedade, depressão, desânimo, insegurança e até o medo se sentindo incapaz de alcançar os próprios objetivos);  
  • Fatores culturais (padrão de beleza no perfil magro, mas com incentivo ao consumo de fast foods – que são alimentos com alto valor calóricos e pouco nutritivos);
  • Disfunções endocrinológicas (alterações no sistema hormonal);
  • Fatores hereditários, que passam de pais para filhos;
  • Aspectos ambientais (referentes ao estilo de vida, como sedentarismo, má alimentação, renda e acesso a serviços em saúde), entre outros.

Quais os principais riscos da obesidade?

Estudos mostram que a obesidade pode sobrecarregar os órgãos do corpo; estar acima do peso exige que o corpo trabalhe mais, aumentando a demanda de oxigênio e sangue. Indivíduos obesos são mais propensos a desenvolver diversas doenças, tais como:

  • Diabetes;
  • Hipertensão arterial; 
  • Problemas articulares, como artrose;
  • Doenças cardiovasculares e maior predisposição a ter infarto e acidente vascular cerebral (AVC);
  • Dificuldades respiratórias e apneia do sono;
  • Doenças digestivas, como esteatose hepática (fígado gorduroso) e pancreatite;
  • Infertilidade;
  • Alguns tipos de câncer; dentre outros.

Outro ponto de preocupação é o desenvolvimento de doenças psicossociais.

Entenda qual é a relação existente entre a obesidade e alterações psicológicas

A relação entre obesidade e alterações psicológicas, como ansiedade e depressão, parece ser bidirecional, ou seja, o excesso de peso pode aumentar a probabilidade do surgimento dessas desordens, assim como as pessoas obesas (ou com sobrepeso) estão mais propensas a terem algum tipo de alteração psicológica. 

É possível perceber que, alguns sintomas que envolvem a ansiedade e depressão, como tristeza, desanimo, perda de interesse e prazer, distorções do apetite e baixa autoestima, podem prejudicar o autocuidado e favorecer o ganho de peso. Por outro lado, a percepção de estar acima do peso, já é um fator de risco para o surgimento de sintomas depressivos. Outro ponto interessante, discutido em alguns estudos, é que, pessoas ansiosas tendem a “beliscar” mais, resultando no aumento do peso.

Outra associação direta está entre a pressão social, para que todos se enquadrem em um padrão de beleza, e desencadeamento de sintomas de ansiedade e depressão em algumas pessoas, principalmente as que já estão acima do peso. 

O estresse e a correria do dia a dia também afetam tanto o estado emocional das pessoas, quanto a sua relação com a comida, propiciando um descontrole nas escolhas alimentares e tornando os indivíduos mais vulnerável à obesidade.

Os fatores psicológicos exercem um papel determinante em nossa saúde e podem trazer alterações significativas ao organismo. Portanto, à medida que a aumenta a prevalência de doenças relacionadas à saúde mental e obesidade, entender a conexão entre as duas e desenvolver tratamento que as abordem simultaneamente é de grande importância.

Saiba mais sobre o tratamento da obesidade

A seguir, selecionamos alguns pontos importantes sobre o tratamento da obesidade. Mudanças no estilo de vida também são fortes aliadas contra as alterações psicológicas mais frequentes.

Hábitos alimentares

Adotar hábitos alimentares saudáveis é importante para todos, independentemente do peso e faixa etária. Por meio de uma alimentação balanceada e rica em nutrientes, além da prevenção de doenças, o indivíduo terá melhor qualidade de vida, mantendo um equilíbrio hormonal, reduzindo dores causadas pelo excesso de peso e ainda melhoras no humor. 

Quando se pensa em hábitos alimentares saudáveis, a base para uma alimentação equilibrada é sempre priorizar alimentos in natura e evitar o consumo em excesso de alimentos processados e ultraprocessados. Alimentos in natura como frutas e verduras são fontes de nutrientes importantes e fibras, que, além de contribuir para boa saúde auxiliam na perda de peso e controle do colesterol e glicemia. Diferente dos alimentos processados e ultraprocessados, uma vez que sua composição é a base de sódio, açúcares e gorduras e ingredientes que, quando consumidas com frequência, podem alterar a pressão arterial e aumentar os níveis de colesterol LDL (ruim).

Exercícios físicos

O exercício apresenta uma série de benefícios para o paciente obeso, melhorando o rendimento do tratamento com dieta. 

A prática de exercícios físicos é essencial para o aumento do gasto calórico e controle do excesso de peso, mas deve ser sempre acompanhada por um profissional habilitado. Mesmo sem sair de casa, existem uma série de alternativas para sair do sedentarismo. Os exercícios não são apenas para o corpo, mas também são muito importantes para a mente, por proporcionar uma sensação de satisfação, aumentar a disposição e ainda melhorar as noites de sono. Atividades físicas que ajudam a controlar ansiedade também são de grande aliadas no processo.

Conheça algumas atividades simples e que podem ser feitas em casa, sem a necessidade de nenhum equipamento sofisticado. 

Acompanhamento multiprofissional

O ideal é que o indivíduo seja acompanhado por uma equipe multidisciplinar, que conta com profissionais médicos, nutricionistas e psicólogos, onde receberá o suporte necessário para a promoção de mudanças no estilo de vida, olhando para o paciente com individualidade e tratando também doenças pré existentes. 

Assim, é possível garantir que o tratamento da obesidade seja consistente, pois cada profissional tem o papel de exercer uma função específica, visando tratar o paciente como um todo e inclusive os aspectos emocionais. Atuando em conjunto, esses profissionais irão auxiliar não apenas no tratamento físico, mas também na manutenção de uma mente saudável.

Conforme vimos, a obesidade é uma doença que traz riscos para a saúde do indivíduo, além de estar fortemente relacionada a fatores emocionais e psicológicos.

Referências:

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA PARA O ESTUDO DA OBESIDADE E SÍNDROME DA METABÓLICA (ABESO). Mapa da obesidade. Disponível em: https://abeso.org.br/obesidade-e-sindrome-metabolica/mapa-da-obesidade/. Acesso em: 06 out. 2020.

LIMA, Ana Carolina Rimoldi; OLIVEIRA, Angélica Borges. Fatores psicológicos da obesidade e alguns apontamentos sobre a terapia cognitivo-comportamental. Mudanças – Psicologia da Saúde, v.24, n.1, p1-14, 2016. Disponível em: https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/MUD/article/download/6465/5348. Acesso em: 06 out. 2020.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Perspectivas e desafios no cuidado às pessoas com obesidade no SUS: Resultados do laboratório de inovação no manejo da obesidade nas redes de atenção à saúde. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/perspectivas_desafios_cuidado_pessoas_obesidade.pdf. Acesso em: 06 out. 2020.

SILVA, Juliana Medeiros; DIONISIO, Gustavo Henrique. Panorama sobre a obesidade: do viés cultural aos aspectos psíquicos. Rev. SBPH [online], v.22, n.2, p.248-275, 2019. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-08582019000300014&lng=pt&nrm=iso#:~:text=A%20Associa%C3%A7%C3%A3o%20Brasileira%20para%20o,das%20pessoas%20se%20tornarem%20obesas. Acesso em: 06 out. 2020.

Postagens Relacionadas

O dia 21 de junho marca o início do inverno, no Brasil, e é também quando se celebra o Dia Nacional de Controle da…
Condição crônica atinge população mais jovem devido a estilo de vida pouco saudável A hipertensão arterial, popularmente conhecida como pressão alta, é uma condição…
Rolar para cima
Pular para o conteúdo