Vacinação até 1 ano de idade: cuidando da saúde do bebê

Com o nascimento do bebê a personalidade e o ser humano que ele será quando adulto dependerá das experiências que ele viverá com o passar dos anos. Dessa forma também funcionam os anticorpos e defesas que ele adquire em contato com o mundo e por meio da vacinação. 

A vacinação até 1 ano de idade estimula o corpo a se defender contra os microrganismos (vírus e bactérias) que provocam as doenças. Quando o bebê é vacinado seu corpo detecta a substância da vacina e produz uma defesa, os anticorpos, que permanecem no organismo e evitam que a doença ocorra no futuro. 

Muitas doenças comuns no Brasil e no mundo deixaram de ser um problema de saúde pública por causa da vacinação da população. Por isso, a importância de tomar todas as vacinas do calendário de vacinação na idade recomendada. 

Calendário de vacinação

O calendário do bebê apresenta as vacinas que deverão ser aplicadas desde o nascimento da criança até ela completar um ano de idade. 

Veja abaixo quais são elas detalhadas de acordo com a idade:

 Ao Nascer:

  • BCG (Bacilo Calmette-Guerin) – previne as formas graves de tuberculose, principalmente miliar e meníngea – dose única; 
  • Hepatite B: previne a hepatite B e ajuda a evitar a hepatite crônica que chega a atingir cerca de 90% dos bebês ao nascer. A aplicação dessa vacina deve acontecer preferencialmente nas primeiras 24 horas após o nascimento.

Com dois meses 

  • Penta: previne difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e infecções causadas pelo Haemophilus influenzae B – 1ª dose
  • Vacina Poliomielite 1, 2 e 3 (inativada) – (VIP) – previne a poliomielite – 1ª dose
  • Pneumocócica 10 Valente (conjugada) – previne a pneumonia, otite, meningite e outras doenças causadas pelo Pneumococo – 1ª dose;
  • Rotavírus humano – previne diarreia por rotavírus – 1ª dose;

Com três meses 

  • Meningocócica C (conjugada) – previne doença invasiva causada pela Neisseria meningitidis do sorogrupo C – 1ª dose;

Com quatro meses 

  • Penta: previne difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e infecções causadas pelo Haemophilus influenzae B – 2ª dose;
  • Vacina Poliomielite 1, 2 e 3 (inativada) VIP – previne a poliomielite – 2ª dose
  • Pneumocócica 10 Valente (conjugada): previne pneumonia, otite, meningite e outras doenças causadas pelo Pneumococo – 2ª dose; 
  • Rotavírus humano: previne diarreia por rotavírus – 2ª dose;

Com cinco meses 

  • Meningocócica C (conjugada): previne doença invasiva causada pela Neisseria meningitidis do sorogrupo C – 2ª dose;

Com seis meses

  • Penta: previne difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e infecções causadas pelo Haemophilus influenzae B – 3ª dose
  • Vacina Poliomielite 1, 2 e 3 (inativada) – VIP:  previne poliomielite  – 3ª dose

Com nove meses

  • Febre Amarela: previne a febre amarela – Dose única;

 Com doze meses (1 ano)

  • Tríplice viral: previne sarampo, caxumba e rubéola  – 1ª dose   
  • Pneumocócica 10 Valente (conjugada): previne pneumonia, otite, meningite e outras doenças causadas pelo Pneumococo – Reforço; 
  • Meningocócica C (conjugada): previne doença invasiva causada pela Neisseria meningitidis do sorogrupo C – Reforço.

Eventuais reações como febre e dor local podem ocorrer após a aplicação de uma vacina, mas os benefícios da imunização são muito maiores que os riscos dessas reações temporárias.

Procure a unidade básica de saúde mais próxima da sua casa ou clínica particular de vacinação, leve a caderneta/cartão da criança e mantenha todas as vacinas em dia!

Postagens Relacionadas

Médico do Hospital Márcio Cunha alerta sobre a privação do sono que pode levar a distúrbios como depressão, insônia e apneia. O sono adequado…
Rolar para cima
Pular para o conteúdo