Hiperatividade

Quantas vezes você viu uma criança correndo, brincando ou conversando sem parar e pensou ser hiperatividade? Casos como este são bastante comuns e, atualmente, muito se fala sobre esta característica que, se não for tratada pode vir a se tornar uma doença capaz de atrapalhar o desenvolvimento e o convívio social do indivíduo.

A hiperatividade é uma condição física que nasce com o indivíduo e é caracterizada pelo mau funcionamento de algumas partes do cérebro que dificultam a concentração e fazem com que o indivíduo não consiga ficar quieto. Em alguns casos, vem acompanhada de outros distúrbios como o Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH), mas isto não quer dizer que um indivíduo hiperativo tenha TDAH e nem o contrário.

Os casos mais comuns de hiperatividade são vistos em crianças e com o passar dos anos o quadro vai ficando mais sutil chegando até mesmo a desaparecer em algumas pessoas.

O que não se pode confundir é a agitação normal de uma criança com hiperatividade, já que, por natureza, elas são mais ativas e passam horas a fio brincando e realizando diversas atividades sem demonstrar cansaço.

Para diagnosticar a doença é necessário prestar atenção no comportamento da criança em casa e no ambiente escolar e ter como parâmetro as crianças com a mesma idade. Um psicólogo pode ser bastante importante neste momento para ajudar a analisar todo o histórico e perceber as peculiaridades da doença.

No que diz respeito ao tratamento, podem ser usadas diversas técnicas para restabelecer o funcionamento perfeito do cérebro, mas a escolha de qualquer uma delas depende da rotina do indivíduo, que irá interferir diretamente no resultado do tratamento.

Postagens Relacionadas

A Fundação São Francisco Xavier estará presente em mais uma edição da tradicional feira de negócios do Vale do Aço, a Expo Usipa, que…
Rolar para cima
Pular para o conteúdo